Master System: O Xodó do Gamer Caduco

E aí, pessoal? Prontos para um post totalmente puxa-saco? XD

Pois é, como vocês puderam observar no título, o Master System é o videogame que considero como meu xodó. Ele não é o meu preferido, mas é o meu xodó. Considero ele como o meu primeiro videogame, mesmo que eu tive antes dele o Atari 2600. Isso porque foi com ele que comecei pra valer a minha saga no mundo dos games, quebrando a cabeça pra terminar jogos e me apaixonando por determinados títulos.

Imagem do anime “culpado”.

Lembro-me que fui visitar um dos meus primos, juntamente com outro e até então os dois conheciam somente o Atari. Nessa mesma época eramos viciados em alguns Tokusatsu (Jaspion e Changeman) e em um certo anime de nome [Akai Koudan] Zillion, que muitos devem conhecer.

Bom, voltando ao fatídico dia, quando vimos aquele videogame diferente ligado na TV, lembro de termos perguntado o que era para o dono do videogame e este resolveu nos mostrá-lo funcionando. E de repente surge na tela o jogo Zillion II: Tri-Formation. Meus olhos devem ter brilhado na hora, era meu desenho favorito JOGÁVEL passando diante dos meus olhos! Foi amor a primeira vista, sem dúvidas.

Caixa do Zillion 2

Não sei dizer quanto tempo depois acabei ganhando um dos meus pais, provavelmente em alguma data especial (agora não me recordo). Surgem flashes na minha cabeça de eu estar dentro de uma loja junto com minha mãe e ela me perguntando qual era o jogo que eu queria, eu lembro de que apontei para o Zillion II que estava no balcão de vidro, por dentro. Finalmente eu poderia interagir com meu desenho favorito através de um controle que possuía dois botões. Dois botões? Caramba! Era o máximo!

O Master System que ganhei foi a primeira versão lançada pela TecToy, com Hang On e Safari Hunt na memória, além do jogo do Labirinto, escondido pela Sega na memória do console. Mais pra frente ele foi trocado pelo Mega Drive, mas isso é uma história que contarei em outro post. A única coisa que posso adiantar é que me arrependi amargamente dessa decisão no futuro, quando comecei a querer relembrar os jogos antigos. E por isso mesmo comprei a mesma versão do console e mais uma porção de jogos que vieram juntos. Tal atitude empolgou até meu pai, que foi lá “dar uns tiros” jogando Safari Hunt.

“Inicia”? “Continua”? UAU! Está em português!

Foi por causa deste videogame que comecei a gostar do gênero RPG, logicamente por causa do Phantasy Star, primeiro título que vi na vida em Português-BR. Jogo que eu não tive na infância, mas consegui convencer um primo a comprar. A princípio ele detestou, não entendeu nada, então o jogo passou um bom tempo comigo emprestado, o que me permitiu terminá-lo e ensinar a ele como se jogava. Hoje ele é apaixonado pelo jogo também. E, curiosamente, é o único RPG clássico que ele gosta.

Embora o videogame não tenha feito tanto sucesso quanto o NES, não o considero um “derrotado” pelo console da Big N. O console e seus jogos foram capazes de conquistar e cativar muitos gamers, especialmente aqui no Brasil. Nele, a SEGA foi capaz de lançar diversos títulos memoráveis e muito divertidos, mesmo competindo com os também fantásticos jogos da Nintendo e principalmente das Third Parties que a apoiavam (aquela história dos contratos exclusivos que muitos conhecem).

Poderia falar muito mais sobre o Master, mas o tempo é curto pra todos e esse post já está bem grande. Vamos ao top 15 e outros.

Personagens do melhor jogo de Master System (IMHO)

TOP 15

1- Phantasy Star
2- Sonic the Hedgehog
3- Black Belt
4- Zillion II – Tri Formation
5- Alex Kidd in Shinobi World
6- Kenseiden
7- Psycho Fox
8- Shinobi
9- Alex Kidd in Miracle World
10- Castle of Illusion
11- Wonder Boy
12- California Games (Jogos de Verão)
13- Psychic World
14- Enduro Racer
15- Choplifter

MENÇÕES HONROSAS

After Burner, Altered Beast, Astro Warrior, Asterix and the Great Rescue, Asterix and the Secret Mission, Aztec Adventure, Battle Out Run, Cyber Shinobi, Double Dragon, Dynamite Dux, E-SWAT, Fantasy Zone – The Maze, Fantasy Zone II, Gangster Town, Ghostbusters, Ghouls and Ghosts, Golden Axe, Golden Axe Warrior, Great Volleyball, Gouvellius, Great Soccer, Hang On, Lord of the Sword, Land of Illusion, Mercs, Michael Jackson’s Moonwalker, Mônica no Castelo do Dragão (Wonder Boy in Monster Land), Ninja Gaiden, Out Run, Paperboy, Poseidon Wars 3D, Pro Wrestling, R.C. Grand Prix, Rastan, Rescue Mission, Rocky, R-Type, Safari Hunt, Sonic the Hedgehog 2, Space Harrier, Spider Man vs Kingpin, Super Monaco GP, Ayrton Senna’s Super Monaco GP II, Strider, Strider II, The Lucky Dime Caper, Turma da Mônica em: O Resgate (Wonder Boy III: The Dragon’s Trap), Vigilante, Wanted, Woody Pop, World Grand Prix, Ys, Zillion

Será que alguém no mundo conseguiu gostar dessa inhaca?

5 PIORES

1- The Flintstones
2- Tom and Jerry; The Movie
3- Teddy Boy
4- Alex Kidd: The Lost Stars
5- Alex Kidd in High Tech World

Exatamente hoje eu comprei algo que faltava para o Master: a caixa! Não que ela esteja em ótimo estado, mas o fato de ter o isopor com tampa me motivou a fazer a compra e trazer pra casa. Não sou colecionador nem nada, mas agora preciso correr atrás das caixas e manuais para os jogos. Não vai ser fácil, mas será divertido.

A minha “pseudo-coleção” do Master System

Primeira metade dos jogos que possuo.

Restante dos jogos que possuo atualmente.

E é isso, galera! Espero que todos puderam ter uma boa leitura.

Até a próxima, grande abraço!

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Consoles, Master System, Sega e marcado , , , , . Guardar link permanente.

33 respostas para Master System: O Xodó do Gamer Caduco

  1. Cosmonal disse:

    Legal GamerCaduco! O Master System também tem um mega-espaço no meu coração, dividindo com o seu sucessor e o Atari 2600.

    Vi que você é fã de Zillion II, se tiver um tempinho, dá uma olhada neste episódio da série de vídeos sobre retrogaming que produzo para meu blog, você vai curtir MUITO, tenho certeza:

    http://cosmiceffect.com.br/2011/02/13/cosmic-cast-9-zillion-tri-formation/

    Abração!

    • Gamer Caduco disse:

      Fala Cosmonal!
      Obrigado pela visita e pelo comentário!
      Vi esse seu post sobre Zillion e Zillion II recentemente, quando vc postou no seu Twitter (como randômico ou algo assim). Inclusive acompanho o blog já tem algum tempo.
      De fato curti demais o episódio, quando vc comentou a respeito do pulo do primeiro jogo eu lembrei da minha grande frustração em perder pontos de vida em quase todas as minas do jogo… kkk!
      E eu falarei sobre o sucessor do Master em algum tempo, já tenho algo meio que encaminhado! 🙂
      Abraço

      • Cosmonal disse:

        Opa, legal saber que você nos acompanha! Ah, deve ter sido o “Random Old Post”, rs, que coloco às vezes lá no twitter! 😀

        Abração e aguardando seu papo sobre o Mega Drive!

  2. Felipe disse:

    Muito legal o post, eu também tenho um carinho especial pelo Master System!
    E ele está sempre me surpreendendo com jogos “novos” que ainda não conhecia!

    Como Phantasy Star, eu tenho ele desde pequeno, porém, como seu primo eu odiei, não sabia jogar! rsrs… Só agora, anos mais tarde, concordo contigo, é simplesmente o melhor jogo de Master!

    Abraço

    • Gamer Caduco disse:

      Felipe, obrigado pela visita e pelo comentário! 🙂
      Eu acho um pecado o Master System não ter feito sucesso nenhum nos EUA e no Japão, tem muita coisa boa pra ele. Mas, sabemos que a Nintendo foi muito competente pra ofuscá-lo nestes países.
      O Phantasy Star, como disse no post, foi exatamente o mesmo com meu primo. Mas depois que a pessoa pega o jeito, fica difícil não se apaixonar por ele. Bom, isso na minha opinião, né? Que por acaso é bem suspeita, já que sou muito fã dele.
      Abraço

  3. Pingback: GAMEBOY: O “PRIMEIRO” PORTÁTIL | Gamer Caduco

  4. Eduardo Bogik disse:

    Adoro jogar o Master System tbm, e repito o seu Top 15 como os meus favoritos tbm….se bem que sempre me perdia no Phantasy Star…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Coisas de velho

    • Gamer Caduco disse:

      Eu até me lembro de vc tentando jogar o Phantasy Star e não entender nada. Foi nessa época que vc acabou abandonando os videogames, se não me falha a memória (não me lembro de te ver jogando Mega).
      Lembro muito bem quando eu brigava com vc pq vc encostava a Light Phaser na tela pra jogar Safari Hunt, tirava a graça do jogo. hahahaha
      Ótimos tempos! 🙂

  5. Pingback: GAME GEAR: “MEU” PRIMEIRO PORTÁTIL | Gamer Caduco

  6. Talude disse:

    Pô, dos cinco piores, três deles eu gosto (Alex Kidd in High Tech, Tom & Jerry e Teddy Boy). Cadê 20 em 1 e outros jogos da Tec Toy na lista de piores?

    • Gamer Caduco disse:

      hahaha
      Não esquenta, gosto é gosto, alguns coincidem, outros nem tanto. A gente tem sempre que respeitar! 🙂
      20 em 1 é realmente péssimo, eu nem me lembrava desse. Tenho que concordar, já começo até a pensar em mudar esse 5 piores.
      E dos 3, o Alex Kidd eu não dei chance depois de velho, então pode ser que eu mude de idéia mais pra frente. Lembro que eu não entendia nada do jogo na infância.
      Obrigado pela visita e pelo comentário.

  7. TH disse:

    Muito legal sua coleção!

    Adoro caixas e manuais!

    O master tem essa grande vantagem sobre o Nes, suas caixas eram resistentes ao tempo. As caixas do Nes apesar de muito mais bonitas ficou muito difícil de se achar. Outra coisa interessante da caixinha dos jogos de master é que elas são muito nostálgicas mesmo eu não ter tido um master, mas sempre as via nas pratilheiras das locadoras.

    Joguei muito pouco esse video game na casa de minha prima. Joguei o Alex Kid e pode ficar bravo, mas senti muita pena dela, pq era um dos melhores games do master e não chegava perto da maioria dos games do Nes. Na minha opinião é claro. Achava o game muito preso, muito em grid não sei se vc me entende, rs.

    E quando chaegava no inimigo e tinha que jogar “JokenPo” para vencê-lo foi a gota d’água, estava costumado com batalhas ferozes no nes, rs.

    Mas é muito nostálgico e pretendo adiquiri um tão bonito quanto o seu. XD

    Ótimo texto e é melhor eu parar por aqui se não o meu comentário vai ficar maior que o post, rs. O Sabat que me controla nisso se não os meus posts ficam kilométricos, kkkkkkk

    Abraço

    • Gamer Caduco disse:

      Olha, TH, depois que a gente cresce e vê que defender coisas materiais que gostamos é uma tremenda bobagem, a gente começa a enxergar um pouco melhor a realidade. E, pensando dessa forma, fica muito difícil dizer que você está errado quando afirma que o NES é superior ao Master System quando o assunto é a biblioteca de jogos. O pobre console da Sega teve de sobreviver com muitos jogos próprios, enquanto a Nintendo recebia verdadeiras jóias em seu console: Megaman, Ninja Gaiden, fora os seus próprios jogos, como Mario, Zelda, entre outros.
      As caixas dos jogos do Master são ridículas, sempre foram muito pobres em detalhes. Mas sempre que eu vejo uma eu surto, uma pena que meus jogos não possuem a caixa nem o manual.
      Agora, se pra você foi um choque experimentar o Alex Kidd e se deparar com JanKenPo no final da fase, imagina o inverso? A primeira vez que joguei tanto Ninja Gaiden quanto Megaman, fiquei maluco. Passar uma fase cretina pra depois encarar um chefe mais cretino ainda foi algo desumano com o pequeno Gamer ainda não Caduco. Claro que estou brincando, né? Haviam jogos com chefes complicados.
      E é melhor que eu encerre a resposta por aqui também, porque se deixar, eu vou escrevendo e não paro mais também. Bendita seja a nostalgia. 🙂

  8. Leo S. disse:

    Veio, me identifiquei muito com a sua história. Eu tb tinha o primeiro Master System (com Hang-On e Safari Hunt) e quase troquei ele por um Mega Drive e ainda bem que não rolou, tb ia me arrepender amargamente.
    Seu blog é muito bom e curti demais a top list dos 15 mais. Só dos piores que eu gosto de Alex Kidd in the Lost Stars, mas por um motivo nostálgico mesmo, eu ganhei junto com meu Master quando meu pai achou que só tinha um Alex Kidd e o que eu queria era o Miracle World, hehehe.
    To preparando lá no QG o próximo Master Secret e to escrevendo sobre J.J., e eu também era fãzasso de Zillion, logo posto, acho que vai gostar.

    Abração.

    • Gamer Caduco disse:

      Legal saber que tem mais gamers no mundo com histórias parecidas, é mais ou menos isso mesmo que eu tento buscar com esse blog.
      O Alex Kidd in the Lost Stars eu joguei muito pouco, e foi depois do Miracle World, então já viu, né? Esperava uma coisa e veio outra meio estranha pra mim na época, acabei pegando birra. hahaha
      Cara, fiquei bem curioso quanto ao post sobre o Zillion, sobre o JJ e tudo mais. Com certeza lerei assim que sair! E vou ver se recomendo para algumas pessoas que conheço que também foram ou ainda são fãs do Anime.
      Abraços

  9. kanonclint disse:

    Insonia batendo forte aqui !

    Cara, é impressionante como a historia dos gamers daquela época são muito parecidas né ? Cadu,sua historia é muito, MAIS MUITO parecida com a minha cara , até a forma como você viu o Master System da primeira vez.
    A diferença, é que eu fui em um aniversario de um amigo de trabalho do meu pai, este amigo tem duas filhas , que tinham o Master System na época. Fiquei o dia todo jogando Vigliante, e Wonder Boy.
    Da mesma forma que você, também considero o Master , o meu primeiro videogame, mesmo antes eu também tendo o Atari. Eu considero Master a minha “porta de entrada” oficial no mundo dos games, também não o considero o melhor console da minha vida, mas sem duvidas, ele é o mais nostálgico de todos.
    No meu Top 15 , eu tiraria o Chopplifter, e o Enduro Racer, e substituiria por R-Type , e Lord of the Sword . Phantasy Star, trucida qualquer Final Fantasy , e Dragon Quest lançados para Nes, sem ismo nenhum. Mesmo tendo terminado ele, e me divertindo bastante, para mim ele não foi o meu preferido como numero 1. Essa honra cabe à Kenseiden, para mim o melhor jogo do Master System.
    Dizer que o Nes foi um console superior ao Master, é chover no molhado. Mas não tenho a menor duvida, de que se o Master System tivesse o apoio massivo das thirds, como o Nes teve a historia seria BEEEEM diferente, uma vez que o hardware do Master, era melhor que o do Nes. Mas, como o “SE” não entra em campo !!!
    O importante, foi que o Master System me divertiu MUITO, e sempre terá um lugar especial nas minha lembranças para todo sempre, não importa quantos consoles mais eu tiver , ele sempre sera especial para mim.

    Falou Cadu !!!

    • Gamer Caduco disse:

      Cara, essa de amigo de trabalho do pai foi como eu conheci o NES… hahaha!
      Um dia eu pretendo contar essa história, quem sabe quando eu comprar um?
      Mas é curioso como todas as histórias de gamers possuem semelhanças, é por esse e outros motivos que eu gosto de posts que mais contam histórias do que fazem um review bem técnico. O texto parece ter vida.
      De qualquer forma, eu nunca joguei pra valer o Lord of the Sword, mas parece ser um jogo incrível. E o R-type eu realmente gosto, mas ele tem um nível de dificuldade insana pra uma pessoa sem muita paciência como eu! hahaha. Posso não ter colocado no top 15, mas estaria num top 20 com certeza.
      Phantasy Star é o melhor RPG de 8 bits que foi criado. Não desmerecendo os outros, é que ele é realmente muito bom.
      Kenseiden é ótimo! No comecinho desse ano eu fui colocar os consoles e jogos para funcionar (manutenção de rotina mesmo) e me peguei jogando ele mais tempo do que devia (afinal, era pra eu só estar vendo se estava funcionando). Não aconteceu com muitos jogos isso.
      Cara, vc disse tudo o que eu penso sobre a rivalidade dos consoles de 8 bits da SEGA e da Nintendo. O maldito contrato que a Big N teve com as third parties ferrou com a SEGA. “SE” não fosse por isso…
      Valeu KanonClint, mais uma vez pela visita e pelo comentário.
      Abraços

  10. kanonclint disse:

    Pois é Cadu, e ti digo mais… na época eu não tava nem ai para as franquias da Nintendo. O que me dava vontade de ter um Nes , eram justamente os jogos das thirds, como : Ninja gaiden, Castlevania , Megaman, Tartarugas ninjas entre outros.
    Aliás, até com o Super Nintendo foi assim, eu me lembro que o console só virou febre mesmo, depois da conversão de Street Fighter 2 , que além disso também tinha uma exclusividade temporária, e foi por isso que demorou para sair no Mega Drive. Essa historia da Nintendo “se garantir ” com suas franquias , começou mesmo no N64, pois até então a quantidade , e qualidade dos jogos das thirds era oque mais chamava atenção.

    Na minha opinião .

    • Gamer Caduco disse:

      Quando vc diz que tinha vontade de ter um NES por causa dos jogos das 3rd parties, acredito que a maioria das pessoas pensava dessa forma. Todos esses que vc citou eram verdadeiras febres (o único desses que eu não gostava era Castlevania). Mas eu curtia o Super Mario Bros e no Super NES eu gostava do Super Mario World e o Super Mario Kart. De resto eram mais os jogos de outras empresas mesmo. E eu acredito que vc tenha muita razão quando diz que a Nintendo começou a sobreviver “sozinha” do N64 em diante. Curioso ver isso acontecendo com ela, que antigamente tinha todo apoio das 3rd e deixava a pobre SEGA se lascando com os (ótimos) jogos dela. Seria castigo dos deuses dos games? Nunca tinha parado pra pensar nisso, mas é interessante!

      • Amigo, me identificquei demais com teu post. Minha estória foi um pouco parecida, mas apesar dos terceirões que seduziam, eu escolhi o Master (só podia ter um 8-bits porque meu pai não queria gastar) por causa de suas informações em portugues e personagens que eu via como “brasileiros” Mônica e Ayston Senna… hahaha. Vi o Master como um game pra brasileiros, enquanto só via o NES em inglês e japonês, com suas capas de cartucho escuras, o Master tinha suas capinhas simplória (talvez uma idéia simbólica aqui no Ocidente) em branco quadriculado. E quando no auge da musica do momento, o Black or White, a Sega lançou o Moonwalker do Michael Jackson, tomei pra mim que era o Master que eu devia levar.
        O Master também é meu xodó e nem o PStation me afastou dele.

        • Gamer Caduco disse:

          Pois é, eu acredito que a Tectoy quis mesmo passar essa imagem de “videogame brasileiro” para nós, conheço mais pessoas que tiveram o Master System justamente por conta disso também.
          Muitos fazem piadas com as caixinhas dos cartuchos, mas eu gosto da grande maioria. Tem umas que são muito mal feitas mesmo, mas são apenas algumas. Claro que se vc discute isso com um nintendista ele fica maluco, diz que as caixas não são trabalhadas e blábláblá. Uma das coisas que me entristecem é justamente não ter as caixinhas dos jogos do Master que adquiri.
          Obrigado pela visita e pelo comentário.
          Abraços

          • Para a época, a capinha simples dava até um ar de mistério do jogo, pior do que as capas da Nintendo que prometiam “o jogo” em termos visuais mas não dava conta do gráfico. Eu também to atrás de umas capas como a do Moonwalker que era beemm estilosa.

            • Gamer Caduco disse:

              Cara, a do Moonwalker era mesmo. Gosto dela e da capa do primeiro Sonic, eram muito bem feitas. Gosto da do Shinobi também. Mas tinha umas bizarras que eu gostaria de ter por achar engraçada, tipo a do Pro Wrestling, que parecia que o cara carregava a própria cabeça.
              As do NES as vezes eram comprometidas pelo desenhista que não conhecia o jogo, como o mais que conhecido caso da capa do Mega Man. Esse era mais um dos casos cômicos entre outros que não me recordo.

  11. Pingback: Um Sonic na vida do Gamer Caduco – parte 1 | Gamer Caduco

  12. Pingback: Review: Zillion II: Tri-Formation (Master System) | Gamer Caduco

  13. Outro grande console da SEGA! Master foi o meu segundo console, mas foi minha porta de entrada para o mundo das locadoras, das revistas de games e de todos aqueles jogos maravilhosos que faziam meu antigo Atari comer poeira. O Master pode ter perdido feio pro NES lá fora, mas aqui no Brasil e na Europa ele fez bonito, conquistando toda uma geração de gamers. Alex Kidd in Miracle World, Jogos de Verão, Phantasy Star, Hang On, Wonder Boy…como adoro esse videogame!
    Abraços

    • Gamer Caduco disse:

      Então seu caso foi o mesmo que o meu, iniciando com Atari e passando para o Master, só que nele que a vida gamer começou de verdade.
      Esse negócio de perder ou ganhar eu nunca concordei muito, mas o que vc disse é bem verdade sobre os mercados europeu e brasileiro, a TecToy mandou muito bem por aqui e fez com que o videogame da SEGA tivesse uma passagem mais marcante que o da Nintendo, mesmo considerando todos os clones que existiram por aqui.
      Adorei o “como adoro esse videogame!”, de fato é difícil não gostar dele, só se for nintendista! hehehe
      Valeu!
      Abs

  14. UN7Y disse:

    Tenho meu Master System III até hoje, claro, são outros tempos comparado ao lançamento do Master System, mas mesmo assim, pra mim que sou um gamer de apenas 15 anos, aceito como uma vitória, uma grande conquista. Algo que antecedeu até mesmo ao SNES!
    Pena que na época de seu lançamento, os jogos eram muito caros, e acabou que obtive apenas poucos jogos (O Game foi do meu irmão antes de mim, então faz muuuuuuuito tempo que ele foi comprado).
    Mas vendo os cartuchos do Master System na foto, vejo que tem o mesmo formato do III, provavelmente, não sei ao certo, mas acredito que tenha sido apenas mudado (pra melhor) a potencia do processador e placas de audio/video, e a aparencia, e acredito que os jogos do Master System peguem no III….
    E mesmo vivendo na época dos video-games modernos, vendo PS3 e xBox 360 rodando jogos com gráficos muito próximos da perfeição, não consigo abandonar o meu Master System, eram jogos envolventes, que apesar de serem em plataforma (não é necessáriamente um ponto ruim), tinham uma história muuuuuuuito mais envolvente do que da grande maioria dos jogos atuais…
    Porém sempre tive um grande problema com meu console favorito, aquela caixinha que conecta o video game a TV vive dando defeito, e já perdi as contas de quantas comprei…. E quantas mandei arrumar, pois por vezes as locadoras não tinham a peça (inclusive acredito que se eu instala-lo novamente, e der problema com a caixinha de novo, eu não vá achar tão cedo, ao menos não em lojas da cidade, uma caixinha nova). Enfim, sinto falta dos jogos em que os produtores se importavam mais com a qualidade da história, do que com a qualidade dos gráficos… Hoje em dia os papéis foram invertidos, essa “nova geração” pensa somente em gráficos, e a história que se dane. “Afinal, pra que se envolver em um jogo pelo objetivo, quando se pode envolver pelos gráficos?”
    Enfim, ficou meio grandinho, mas é meu depoimento sobre meu console favorito. rsrs

  15. brenoshadow disse:

    Grande console da SEGA! Bons tempos…O meu primeiro vídeo game foi o Mega Driver com o jogo Sonic the Hedgehog 2.(por isso sou tão fã de sonic.) Bom post Caduco! Gostei msm! Me fez relembrar os clássicos da SEGA! Eu tbm jogava mt Master System além do Mega Driver. Gostava mt de jogar o Phantasy Star e Sonic the Hedgehog 1 e 2. Espero o seu post ansiosamente sobre o Mega Driver (Genesis). Parabéns pelo post do Master System! Nice job Caduco! ;D

    • Gamer Caduco disse:

      Opa, valeu Breno Shadow! Como falei, o post do Mega já até existe… e vc já visitou e notou que é meu videogame favorito. O Master é o xodó, o que considero que me fez viciar no mundo dos games. Phantasy Star é sensacional, Sonic 1 e 2 também! Apesar que o segundo eu joguei no Game Gear e, aparentemente, tem algumas diferenças. Muito em breve falarei sobre ele aqui.
      É sempre bom encontrar fãs de Sonic! 😀
      Mais uma vez, valeu pela visita e pelo comentário!

  16. Cherry Pie disse:

    MANHEEEEEEE, EU QUERO UM MASTER SYSTEM DE NATAAAAAAAAALLLLLLL!!!!!!!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    GRITO ISSO NAS ‘OREBA’ DA MINHA MÃE ATÉ HOJE(!) (kkkkkk). O FODS É QUE MEU APELO NUNCA FOI OUVIDO… (que triste…)
    Enfim, isso não me impediu de conhecer o console mais xodó – sim, ele também é meu xodózimmm 😉 – que já tive! Ahhhh o Master System… “o teu xodó me faz um bem; quando estou perto de você… Não vejo mais ninguém”…(ok, parooou! Vamos deixar o momento Raça de lado-urgggghhh nunca pensei que citaria um pagode na minha vida!… afff… é muito love gamístico no meu coração!) Enfim, vamos prosseguindo…
    Gente, estou tão emocionada com este artigo que até me faltam palavras!
    Vou me podar de escrever tudo o que sinto aqui e me limitar apenas a dizer “idem” a tudo o que já foi dito. É sério! Se eu fosse escrever TUDO, quebraria o recode do Guinness Book por “maior comentário escrito na história da humanidade em um blog” (bem, se é que este recorde existe-quem sabe…) e… Phantasy Star é o melhor jogo de SMS! (e também a fita mais cara de toda a história do console! – Só para constar…)
    Agora, só uma perguntinha:
    Fantasy Zone 1 não entra na ‘catiguria’ de “Menções Honrosas”???
    Sou fã desse jogo!
    It hurts!!! (snif snif)
    Maguei…
    😦
    ='((

  17. Pingback: Jogos Imperdíveis #1 – Master System | Gamer Caduco

  18. Pingback: Algozes Gamísticos no Master System | Gamer Caduco

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s