Gameboy: O “primeiro” portátil


Olá amigos! Hoje será um post mais breve, logo vocês entenderão o porque.

Falarei sobre o primeiro portátil que “tive”, o GameBoy. Por que as aspas? Porque o portátil nunca foi meu, mas sim do meu pai, que teve um caso de amor a primeira vista com o jogo Tetris. E esse foi o primeiro, último e, logicamente, o ÚNICO jogo que tivemos para esta plataforma. Curioso, não? E não adiantava querer trocar o portátil e o jogo por um daqueles “Brick Games” genéricos com Tetris mais genérico ainda, ele ignorava. Aliás, ignora até os dias atuais.

Único jogo presente nesta residência

Tivemos conhecimento do portátil na casa de um tio, que  havia comprado um se não me engano numa viagem que fez para os EUA.

Embora o GameBoy não tenha sido o primeiro videogame portátil que aceitava troca de jogos através de cartuchos (o primeiro foi o Microvision, em 1979), o portátil da Nintendo foi o primeiro a se tornar popular. Foi um tremendo sucesso em diversos países e acabou abrindo mercado para muitos outros videogames portáteis que foram lançados após ele.

Infelizmente, não joguei muitos jogos desta plataforma. Mas mesmo assim vou arriscar um TOP 15. Vale lembrar que estou falando da primeira versão, não estou incluindo jogos do GameBoy Color.

Jogo das Tartarugas Ninjas: muito bom

TOP 15

1- Teenage Mutant Ninja Turtles – Fall of the Foot Clan
2- Super Mario Land 2
3- Super Mario Land
4- Tetris
5- Dr. Mario
6- …

Oops… só joguei estes jogos até hoje. Fica como desafio para que a lista cresça no futuro e eu possa fazer alguns reviews ou coisa similar a isto. Dessa vez ficará sem os cinco piores e as menções honrosas também. Aceito sugestões dos jogadores para experimentar no futuro.

Hoje o primeiro GameBoy comprado e também o segundo estão encostados numa gaveta. O primeiro nem está ligando, o segundo liga e funciona, mas está com problemas na tela e faltam coisas (vejam as fotos abaixo). Ambos estavam abandonados e seriam jogados fora pelo meu pai, mas não deixei.

Os aparelhos e o cartucho

O mais recente tá bem feio, mas funciona.

Porém a tela está cheia de marcas.

Como disse anteriormente, meu pai despreza outras versões do Tetris. Então onde será que ele está jogando o jogo nos dias de hoje? Simples: no meu GameBoy Advance que ele roubou faz um bom tempo. É ridículo o portátil com aquele cartuchão sobrando, mas pelo menos funciona e o diverte.

Que coisa feia! Pelo menos meu pai pode jogar feliz e contente.

O cartucho ficou marcado exatamente na parte que fica encaixada no aparelho.

Bom, é isso! Não tenho muito o que falar sobre o Game Boy, como vcs perceberam. Mas como prometi falar sobre todos os videogames presentes em casa, não pude deixar ele de lado.

Abraços a todos!

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Consoles, GameBoy, Nintendo, Portátil e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

19 respostas para Gameboy: O “primeiro” portátil

  1. Eduardo Bogik disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…..este jogo nós compramos no final da década de 80, e nunca parei de jogar…até hj, como vc mesmo disse.

    Tentei comprar e jogar outros Tetris da vida, mas não rolou…sou apaixonadão por esse mesmo.

    E faça o favor de devolver o “Meu” aparelho com o jogo….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    bjus

    Seu pai

    • Gamer Caduco disse:

      Pô, falei que vc abandonou os videogames e me enganei redondamente. Esqueci do Game Boy e do Tetris!
      Os Brick Games da vida sempre foram muito mais sem graça que essa versão do jogo, não é a toa que vc nunca conseguiu encontrar outro que interessava. Começou bem, ficou mal acostumado. O resto era imitação.
      Seu game e “seu” console (o Advance ainda é meu! :P) já foram devolvidos.
      hahahahaha

  2. Pingback: GAME GEAR: “MEU” PRIMEIRO PORTÁTIL | Gamer Caduco

  3. TH disse:

    Aê!!! Falou de tartarugas ninjas!!! rs

    Eu cheguei a jogar um dos jogos das tartarugas no GameBoy ainda naquela época mas não lembro se era esse, era um que começava em uma floresta.

    Era muito difícil achar alguém que tivesse esse video game. Só tive um amigo que o tinha e meu primo comprou dele já na época do playstation e foi quando joguei o TMNT.

    Adoro os games dele. Para mim é um dos video games mágicos, só via nas revistas. Hoje jogo em emulador no meu DS XL. Estou tentando terminar o primeiro Battletoads dele. É muito bom, mas tem muito problema de colisão que tira do sério.

    Estou procurando a um bom tempo um GameBoy tijolão completo para comprar e depois comprar o pocket e o color. Mas o que me trás mais nostalgia mesmo é a versão tijolão. XD

    Esse GameBoy Advance eu conheço hein! Já meu surras no Mario Kart, mas revidava no Street Fighter Zero 3, rs.

    Abraço

    • Gamer Caduco disse:

      Bom, a primeira coisa que tenho a dizer é: prepare-se para ser citado quando eu for falar desse GBA aí. A não ser que você seja contra, é claro. Mas o post está com um esboço já tem algum tempo.
      Enfim, o tijolão é complicado de encontrar em bom estado, é talvez pior que o Game Gear. Ainda mais completo, é quase impossível.
      Não joguei o Battletoads de GB, mas, se já tenho medo de encarar o de NES, imagina esse. Mas entra pra lista dos retrô para que eu passe um pouco de nervoso algum dia.
      E, é claro, TMNT! Não me lembro da primeira fase, acho que era nos esgotos, ou essa era a segunda? Não me lembro exatamente agora, mas eu adorava o jogo, peguei emprestado com meu tio ou meu primo não foram poucas vezes. Jogue esse que eu tô falando quando puder, ele é bastante divertido.
      Valeu, TH!

      • TH disse:

        Seria uma honra ser citado em uma história nostálgica de game, ainda mais o gba, o primeiro video game que eu comprei com o meu dinheiro suado, rs.

        Pode deixa, para jogar TMNT não precisa pedir duas vezes, kkkkkkkk.

        Abraços

  4. Pingback: GAME BOY ADVANCE: O “PRIMEIRO” NINTENDO | Gamer Caduco

  5. João Roberto disse:

    Rapaz! Como ainda tem coisa pra eu ler aqui, rsrsrs.

    Cara, legal esse texto…

    Teu pai me lembou o meu, que odiava videogame mas quando jogou Sidepocket só parou quando queimou a fonte do meu Snes…

    O meu primeiro GBC veio com Tetris, diferente desse ai, mas era diversão pura e simples, vai entender? E como teu pai, nunca consegui jogar os brick games da vida. Meu pai até me deu um com desenho parecido com o GBA SP (WTF!!) mas tah numa gaveta qualquer…
    E olha que eu quero ver se consigo um GB p&b , rsrs
    Muito bom… T+.

    • Gamer Caduco disse:

      Vixe, se vc for ver cada texto vc vai enlouquecer com o tanto de coisa que eu escrevo por aqui! huahuahua
      O Tetris do GBC é diferente mesmo, quando eu joguei em emulador (no Dingoo) eu estranhei a diferença, imaginava que a diferença seria apenas com cores. Mesmo assim o jogo é bem bacana também. Os brick games eram bem xaropes, eu não gostava tanto. Agora um com o mesmo formato do GBA SP deve ser engraçado, eu nunca vi! huahuahua
      Então, quando for comprar um GB do clássico, tome cuidado com o que for pegar. A tela costuma ficar com umas linhas e outras marcas esquisitas, tipo como se fossem dead pixels. Os dois que meu pai teve possuem esse problema, como vc deve ter visto na foto. Então se puder testar antes de comprar, seria bom.
      Valeu João Roberto!
      Abraço

      • João Roberto disse:

        Valeu pela dica, rsrs. MAs vai demorar um pouquinho, por que tah chagando mais um Gameboy Color, rsrs…

        • Gamer Caduco disse:

          GBC? Orra, aí sim!
          Esse é um que quero ter na coleção, mas ainda vai demorar pra acontecer.
          hehehe

          • João Roberto disse:

            Esqueci de comentar aqui. Eu havia dito que chegaria mais um Gameboy Color, mas veio o “tijolão” que vc viu a foto. Não foi o que eu pensei (o que é até uma sacanagem) mas nem liguei, pois fazia tempo que eu queria o primeiro gameboy…

            • Gamer Caduco disse:

              Olha, eu sinceramente não sei qual eu preferiria, viu? Eu nunca joguei o Color, fora que o Tijolão tem o valor nostálgico e sentimental, então no seu lugar eu ficaria contente (ainda mais com o aparelho funcionando 100%, não é fácil de encontrar). Mas, como falei, tem a nostalgia envolvida.
              O esquema é mais pra frente vc investir no Color e ter os dois, tenho certeza que aconteceria de uma forma ou outra. Tô errado? huahuhau

  6. joão Roberto disse:

    Mas ai é que tah a coisa, eu já tenho um Gameboy color, o único senão dele é que peguei meio detonado, mas é transparente e a tela tah 100%. Só tem aparência de “velhão” mesmo. O outro que eu pensei que viria seria um substituto para ele… mas se veio o Tijolão, tah ótimo! Agora só falta o advance pra fechar a família Gameboy…

  7. Quando pequeno eu queria demais um Gameboy, sempre achei a idéia de videogame portátil genial. Pena que meus pais não quiseram comprar um porque achavam besteira pagar tanto num “minigame” -_-
    Mas enfim, depois acabei pegando meu DS, e tanto nele como no Dingoo eu mato minha vontade de jogar Gameboy, que também possui uma biblioteca memorável. Até hoje considero o Tetris de Gameboy a melhor versão já produzida do clássico quebra cabeça russo.
    Abraços

    • Gamer Caduco disse:

      Nossa, na época era mesmo difícil convencer de que o Gameboy não era um minigame. A minha sorte é que meu pai acabou vendo com meu tio, se apaixonou pelo Tetris e acabou comprando. Eu mesmo acabei jogando poucos títulos, mas joguei demais o Tetris e concordo contigo que ninguém foi capaz de fazer uma versão do jogo que superasse a lançada para o portátil.
      Jogou muitos jogos pra ele? Eu precisava desbravar mais, sei que tem alguns clássicos de Nintendinho que tiveram versões para o Gameboy e a maioria eu sequer conheci.
      Valeu Adinan.
      Abs

  8. Seu pai disse:

    Concordo em gênero, número e grau com vcs….até hoje não ví nenhuma versão de Tetris melhor que a do Gameboy…..até hoje jogo ele (enfim, sequestrei o aparelho, né filhão?…..kkkkkkkkk)

    • Gamer Caduco disse:

      Sequestrou o GBA, né? Vou fazer o que? Qualquer dia eu pego de volta, por enquanto não está exatamente fazendo falta, tenho como contornar isso (e estava discutindo exatamente o caso em outro post)… hehe!

  9. Pingback: PS Vita: Hardware não é tudo | Gamer Caduco

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s