Game On


No dia 09/01/2012 estive na exposição Game On, exposição que tentei visitar dois dias antes mas, acredito que por ser o último final de semana em que ela esteve em São Paulo, não consegui entrar por estar cheia e com uma fila de espera enorme. Felizmente acabei conseguindo depois e, tenho que dizer, valeu muito a pena.

A exposição, que estava em cartaz no Museu da Imagem e do Som (MIS), teve início no Barbican Centre, centro de cultura e arte de Londres e já esteve presente em diversos países. Até então ela era inédita em terras tupiniquins. Sua proposta é mostrar um bocado da história e da cultura dos games, desde o começo até os dias atuais. Tudo isso em onze seções.

É interessante ver diversas coisas, como o Brown Box, console que deu origem ao Odyssey e próximo dele o próprio Odyssey, com uma televisão acima do console exibindo sua propaganda. Ou então o contraste que é ver o primeiro Final Fantasy e logo ao seu lado o sétimo jogo da série, lançado para PSOne, que revolucionou na época os jogos de RPG. Isso sem falar nas máquinas originais de Pong e de Donkey Kong, esta segunda jogável. São dois Arcades que acredito que não verei novamente na vida, não pessoalmente.

Para mim foi uma experiência incrível, tive a oportunidade de ver muitos consoles que nunca tinha visto ao vivo, como por exemplo o Sega Saturn ou o portátil Atari Lynx. Alguns desses eu inclusive joguei pela primeira vez: Jaguar, DreamCast e PC Engine para mim foram grandes novidades.

Tive também a oportunidade de conhecer alguns jogos, como o Fighting Street/Street Fighter, que eu já havia experimentado em emulador de Arcade, mas nunca no PC Engine e também nem tinha jogado levando a sério. Na exposição fiz isso, mas acabei sendo vencido por uma espécie de boxeador (Mike) que venceu os dois rounds com três socos em cada (um pouco exagerado, mas tudo bem). Gostei muito do Tempest 2000, que joguei no Jaguar. Pude experimentar o primeiro Soul Calibur no DreamCast, onde levei uma surra de uma pessoa que jogou no melhor estilo “button masher”.

Foi legal também relembrar alguns outros jogos. E para que eu não esqueça no futuro, vou listar aqui quais foram jogados durante a visita:

  • Adventure (Atari 2600)
  • Berzerk (Arcade)
  • Dance Dance Revolution (Wii)
  • Dig Dug (Arcade)
  • Donkey Kong (Arcade)
  • Doom (PC)
  • Fighting Street (PC Engine)
  • Final Fantasy VII (Playstation)
  • Freeway (Atari 2600)
  • Galaxian (Arcade)
  • Mario Bros. (Famicon)
  • Pitfall (Atari)
  • Pong (Arcade)
  • Ridge Racer (Playstation)
  • Soul Calibur (DreamCast)
  • Tetris (GameBoy)

Além desses, acompanhei a galera jogando Sokoban, Star Wars (Arcade) e The Beatles Rock Band (Xbox 360).

Outra seção que achei bastante interessante foi a que envolvia músicas e sons dos jogos. Algumas coisas interessantes para ouvir, coisas do começo da história dos games, feitas em época em que as máquinas haviam disposição de poucos canais de áudio para que fossem feitos. Depois do CD as coisas mudaram muito, ganharam qualidade sonora. A parte ruim é que, pelo menos na minha humilde opinião, deixaram de ser tão marcantes quanto as antigas. Talvez seja uma questão de gosto.

Vou encerrando por aqui, deixo vocês com o que realmente interessa depois de tanto blá blá blá: as fotos que tirei do evento. Grande abraço à todos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Galeria | Esse post foi publicado em Eventos, Outros e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Game On

  1. Sol disse:

    Amantes de videogame deveriam visitar esta exposição, nunca imaginei que existiam tantos consoles. Vale a pena!!

  2. Felps disse:

    AEEEEE… tem uma foto do Adventure!!!! HUAHAUHAUHAUH

  3. Leo S. disse:

    “…onde levei uma surra da minha namorada que jogou no melhor estilo “button masher””
    huauhahuahu demais cara, é sempre assim, depois ainda temos que aguentar piadinha!
    Cara, que inveja, gostaria muito de ir numa exposição assim. Show de bola, parabéns pela oportunidade de ir. Gostei das fotos, fiquei babando, rs
    Abração!

    • Gamer Caduco disse:

      Putz, o pior é que minha namorada sabe jogar muito bem jogos de plataforma, corrida e etc. Mas jogos de luta ela apela pra isso. E eu não conseguia chegar nem perto dela. ahuahuahu… apelei pra mesma “tática” e ganhei 1 (em umas 5 tentativas). As piadinhas eu aguento, até pq eu também faço, ganhei dela no Pong e no Freeway e não perdoei! Só não consegui fotografar o score pq ela não deixou. hahaaha
      Sobre ir à exposições assim, quando rolarem o jeito é se programar e tentar ir. Vi gente de fora de SP por lá. Só não pode deixar pro último final de semana (igual eu fiz), é fila gigante na certa.
      Abraços

  4. kanonclint disse:

    Button masher !?!? Hehehehehe. Esse tipo de evento já faz um tempo que eu não frequento, é o maldito tempo , que tá sempre escorrendo pelos meu dedos.
    Só o fato de você ter visto um Saturn, e jogado o Dreamcast , já valeu muito a pena hehehehe (sega feelings/mode-on ). Soul Calibur , foi um dos raros ( ná época do seu lançamento ) 40/40 da até então conceituadíssima revista japonesa Famitsu, e foi o jogo que mais joguei na época em que eu tinha o Dreamcast. Eu , e meu irmão sempre fomos aficionados pela série desde do primeiro game do Playstation, quando ainda se chamava Soul Edge ( Soul Blade , nos EUA ).
    Cadu , meu BD de Soul Calibur V, chega nessa semana , não sei se você gosta da série ,a ponto de comprar o game , se gostar, desde já esta feito um convite para trocarmos “umas espadadas” na PSN, neste que eu considero , o melhor jogo de luta poligonal de todos os tempos.
    Abs !!!

    • Gamer Caduco disse:

      Falta de tempo é o maior preço que se paga por estar ficando mais velho. Ou pelo menos um dos maiores. E pensar que na infância/adolescência a gente não vê a hora de ficar adulto. Vai entender.
      Ver o Saturn e jogar o DreamCast foram experiências bem novas, um dia eu terei os dois pra compensar a ausência deles em suas respectivas épocas.
      E eu cheguei a jogar Soul Edge na época, vários quebra-paus virtuais junto com os Street Fighter, Marvel e Tekken. Mas não viciei na série, até pq eu sou ruim demais em jogos de luta, únicos que sei jogar são o Pocket Fighter e os jogos que possuem presença do “caos”, tipo os Marvel vs Capcom da vida que as lutas sempre são uma bagunça. Muito provavel que não chegarei a comprar o Soul Calibur V, pelo menos não por enquanto (até pq fiz alguns gastos não planejados essa semana). Se eu chegar a alugar, pegar emprestado ou algo assim eu te aviso, daí vc me arrebenta no jogo até eu ficar frustrado, igual ao que o TH fazia comigo no Street Fighter Alpha 3 de GBA! huahuahuahua
      Valeu, KanonClint!
      Abraços

  5. Pingback: Preview: o que vem por aí? | Gamer Caduco

  6. Pingback: BGS – Brasil Game Show 2014 | Gamer Caduco

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s