Dingoo: Old is COOL!

Olá para todos os leitores, vamos embarcar juntos na penúltima aventura envolvendo consoles nessa fase inicial do blog. Dessa vez estarei falando do portátil emulador de nome Dingoo A320, que acabou sendo conhecido popularmente como apenas Dingoo. Tenham todos uma boa leitura.


Sobre o console

Criado pela fabricante chinesa Shenzhen Dingoo Digital Co. Ltd., o Dingoo A320 foi lançado no mercado em Abril de 2009 e deixou de ser fabricado em meados de Fevereiro de 2011. No Brasil ele passou a ser produzido em Julho de 2010. É um portátil que tem em seu sistema nativo emuladores capazes de rodar diversos sistemas de até 16 bits, como NES, Mega Drive e Super Nintendo. Além disso ele é capaz de reproduzir outras mídias, como fotos, músicas e vídeos.

O aparelho permite a instalação de outro sistema operacional baseado em Linux, chamado Dingux.

Outras informações (como hardware e etc) sobre o Dingoo podem ser vistas na Wikipedia.

Sobre o Dingux

Como dito, o Dingux é uma distribuição do Linux para o Dingoo e foi disponibilizado em Maio de 2009. No mês seguinte foi disponibilizado um instalador de “dual boot”, permitindo que o usuário pudesse escolher entre o sistema nativo e o Dingux no mesmo aparelho. O sistema pode ser instalado em um cartão MiniSD com partição FAT32.

O sistema possui uma grande variedade de emuladores e aplicativos para diversas finalidades. Alguns desses emuladores possuem desempenho melhor que a versão do firmware original do Dingoo.

Para outras informações sobre o Dingux, também recomendo a leitura do post referente na Wikipedia.

Minha história e minhas considerações

Olha ele aí!

Cansado de tentar rodar alguns jogos nos emuladores do PSP, vendo o aparelho travar em algumas situações e sem paciência pra jogar no PC, resolvi investir no Dingoo. Todo lugar que eu via notícias e análises sobre o portátil, era somente elogios. Os contras do aparelho não me pareciam ser problema e os prós eram muitos. Por quê não investir?

Pois bem, fiz a compra lá pelo final do primeiro semestre de 2011. Comprei a versão comercializada pela Dynacom, como vocês podem ver nas fotos. De lá pra cá, vários momentos de diversão por conta do portátil. Sabe aquela fila chata ou aquele ônibus que demora uma eternidade pra chegar no destino? Ou então aquela visita na casa de alguém que poderia ser tediosa? SEUS PROBLEMAS ACABARAM! Ou os meus, no caso.

A emulação de todos os sistemas que testei ficaram no mínimo boas, probleminha em um ou outro. Algo que mais pra frente foi solucionado em quase 100% com a instalação do Dingux (que eu recomendo muito). Somando emuladores do sistema nativo do Dingoo e os do Dingux, a emulação da maior parte dos consoles/jogos das gerações até 16 bits é muito bem executada.

Todo o “kit”. Ou quase, já que não sei onde está a tomada.

Sobre o aparelho em si, tanto o direcional quanto todos os botões são bons, apesar de tudo ser um pouco pequeno. O que mais incomoda é a falta de botões físicos para volume. O áudio do portátil é controlado através de menus acessados durante a emulação. Aliás, este é mais um detalhe que incomoda um pouco. Poderia haver um botão menu. Mas nenhum desses contras é algo que pode te tirar do sério. A tela é bem iluminada, não tenho do que reclamar. Outro ponto forte do aparelho é que sua bateria dura bastante tempo e não costuma demorar muito para carregar.

Uma das coisas mais interessantes do Dingoo é a possibilidade de ligá-lo na TV para jogar. Coisa que só consegui fazer através do sistema nativo. Fiquei sabendo que há um aplicativo para Dingux que permite o mesmo dentro deste sistema, porém não consegui fazer funcionar (embora não tenha me empenhado tanto). O resultado (no sistema nativo) é satisfatório, embora eu não tenha conseguido configurar muito bem na TV de tubo aqui de casa, a parte mais baixa da tela ficou um pouco cortada, o que atrapalhou em alguns (poucos) jogos. Mas pelo que pude perceber, ligar o portátil na TV não diminui o seu desempenho mesmo durante a emulação.

Fone, cabo para ligar na TV e cabo USB.

Na minha opinião o Dingoo é a melhor opção pra quem não quer gastar muito, não quer complicações e quer ter uma boa experiência de emulação.

Assim como fiz no post sobre o Cybergame, farei um breve review de como é emulação de cada sistema que já joguei até hoje, assim como qual emulador estou utilizando e em qual sistema operacional presente no aparelho. Vale lembrar que a Dynacom coloca na caixa do portátil que os sistemas suportados são: Nintendo, Super Nintendo, Game Boy, Game Boy Color, Game Boy Advanced, Mega Drive, Neo Geo, Capcom, PC Engine, Atari Lynx, Atari 7800, Odyssey, Jungle Tac (2D) e Dingoo (3D). Porém, é possível emular no sistema nativo até o que não era suportado, instalando emuladores que podem ser encontrados na Internet. Para fazer isso, basta colocar o arquivo de extensão SIM do emulador baixado na pasta GAME.

Antes uma imagem da caixa toda judiada. Isso que dá levar o kit todo pra tudo quanto é lugar.

Agora os resultados.

Atari 2600
Emulador: Stella 2600
Sistema: Dingux
Jogos testados: Enduro, H.E.R.O., Keystone Kapers, Megamania, Popeye e River Raid
Resultado: Os jogos foram emulados normalmente, porém alguns sons ficam mais agudos e o menu é um pouco chato de mexer (a navegação é feita pelos botões L e R). Não testei outros emuladores instalados no Dingux, testei primeiro o Stella por estar familiarizado com sua versão para Windows e acabei mantendo.

NES
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Battletoads, Castlevania, Contra, Kid Icarus, Mega Man, Ninja Gaiden, Super Mario Bros. 3 e Teenage Mutant Ninja Turtles II – The Arcade Game
Resultado: Todos os jogos foram muito bem emulados, velocidade e som normais. A única coisa estranha foi não ter conseguido passar da fase Turbo Tunnel em Battletoads… OH WAIT, isso sempre aconteceu! Vale mencionar que ficou muito bom jogar na TV.

Master System
Emulador: SmsGGOO
Sistema: Nativo (foi baixado, não vem instalado)
Jogos testados: Alex Kidd in Miracle World, Alex Kidd in Shinobi World, Black Belt, Castle of Illusion, Fantasy Zone 2, Kenseiden, Mônica no Castelo do Dragão, Phantasy Star, Psycho Fox, Shinobi, Sonic the Hedgehog, Wonder Boy, Zillion II – Tri Formation
Resultado: A jogabilidade é normal, porém o som não fica 100% igual. É difícil explicar, parece que as vezes somem algumas notas na música e os sound effects não ficam todos iguais ao do console. Engraçado que eu só fui perceber isso ao ligar na TV, pois no próprio aparelho de alguma forma isso fica um pouco mascarado. Pra quem é bastante exigente, talvez seja o caso de testar algum emulador do Dingux (ainda não testei nenhum para postar algo aqui).

Game Boy
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Super Mario Land, Teenage Mutant Ninja Turtles – Fall of the Foot Clan e Tetris
Resultado: Jogabilidade normal e som quase perfeito. Há alguma falha nas músicas dos jogos, mas não é facilmente notada como no caso do Master System. Como no caso do console de 8 bits da SEGA, também ficou mais claro ouvir essas falhas ao ligar o Dingoo na TV.

Game Gear
Emulador: SmsGGOO
Sistema: Nativo (foi baixado, não vem instalado)
Jogos testados: Columns, Psychic World e Shinobi 2 – The Silent Fury
Resultado: É o mesmo emulador do Master System, teve o mesmo problema de som e ainda por cima percebi fortes slowdowns na tela de início e na seguinte (antes da fase) no Psychic World, porém o jogo rodou normalmente. Shinobi 2 pareceu rodar com um leve slowdown durante o jogo. Não recomendo esse emulador, sinceramente nunca tinha jogado Game Gear no Dingoo e já estou vendo de procurar algum emulador no Dingux que tenha melhor desempenho.

Game Boy Color
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Tetris DX e Super Mario Bros. Deluxe
Resultado: Funcionou tudo muito bem, tanto a velocidade do jogo emulado quanto toda a parte sonora. Mesmo resultado obtido com o aparelho ligado na TV.

Mega Drive
Emulador: PicoDrive
Sistema: Dingux
Jogos testados: Altered Beast, Golden Axe, Kid Chameleon, Mercs, Michael Jackson’s Moonwalker, Castle of Illusion, Phantasy Star II, Quack Shot, Shadow Dancer, Shinobi 3 – Return of the Ninja Master, Sonic the Hedgehog, Sonic the Hedgehog 2, Sonic the Hedgehog 3, Sonic & Knuckles, Streets of Rage 2 e Toe Jam & Earl
Resultado: Quase todos os jogos rodaram perfeitamente, só tive problemas com um: Sonic 3, que rodou com a taxa de FPS mais baixa que o normal. Engraçado que é um dos poucos jogos que eu não havia jogado com o emulador, que é um dos que mais utilizo. Os socos no Streets of Rage 2 as vezes faz um som um pouco diferente do padrão. O único grande defeito do emulador é te obrigar a mudar o volume a cada ROM que você abre, porém isso deve ser feito durante a emulação, mas a combinação padrão (cima mais o botão power) por alguma razão não funciona de primeira, obrigando o jogador a configurar novamente. Se colocar a mesma combinação da original ele passa a funcionar, sinceramente nunca entendi o porque disso. Acaba não incomodando se você não for trocar de jogo com muita frequência. Ainda assim o emulador é bem melhor que o nativo, em que todos os jogos rodam bastante lentos.

Super NES
Emulador: Snes9x4D
Sistema: Dingux
Jogos testados: Mega Man X, Super Mario Kart, Super Mario World, Street Fighter 2 e Top Gear.
Resultado: Todos os jogos rodaram a mais ou menos 25 FPS, o que não atrapalhou em Street Fighter 2 e nos dois jogos sidescrolling. Estes rodaram normal, mas a movimentação da tela não era suave, era meio estranha e quando tem muitos personagens na tela a taxa cai um pouco mais. Super Mario Kart pra minha surpresa rodou, muitos emuladores nem conseguem tal feito. Porém, assim como Top Gear, o jogo fica lento o suficiente pra incomodar. A música e os sound effects permaneceram perfeitos em todos os jogos. Tentei também o emulador Snes9x (apenas com Mega Man X) e o resultado foi exatamente o mesmo. Comparados ao emulador nativo, o funcionamento é bem melhor.

Game Boy Advance
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Final Fantasy V, Mario Kart – Super Circuit, Phantasy Star Collection, Sonic Advance, Street Fighter Alpha 3 e Super Mario Advance 2 (Super Mario World)
Resultado: Quase todos os jogos rodaram normalmente. Phantasy Star Collection que são jogos “emulados” tiveram leve slowdowns em algumas partes e vez ou outra deu algum efeito estranho no som. Final Fantasy V também não rodou 100% igual, mas foi algo próximo disso. Todos os outros jogos rodaram com velocidade e som absolutamente normais. Os resultados na TV foram os mesmos. Outra coisa importante, não consegui rodar ROMs de GBA que são de jogos clássicos do NES.

PC Engine
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Nenhum
Resultado: Esse eu ficarei devendo. Não encontrei ROMs no formato MVS e os conversores que existem que convertem jogos para esse formato não funcionaram quando tentei utilizá-los. Se alguém souber como faz e postar nos comentários, ficarei grato e darei os devidos créditos. Valeu galera!

Atari 7800
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Chopliter, Donkey Kong, Double Dragon, Karateka, Kung Fu Master, Mario Brothers e Xevious
Resultado: Eu nunca joguei Atari 7800 na vida pra poder fazer uma comparação direta, mas pareceu rodar tudo normalmente. Não pareceu estranha a jogabilidade nem o som. O mesmo resultado se aplica ao Dingoo ligado na TV.

Atari Lynx
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Double Dragon, Hard Drivin’, Ninja Gaiden e Paperboy
Resultado: Também nunca joguei Atari Lynx na vida, mas deu pra perceber que o som estava estranho e a velocidade da emulação também, pareceu estar com muito slowdown. Outra coisa irritante é que a cada jogo escolhido, era necessário acessar o menu e mudar o volume, pois sempre começa com 30%, não importando a última configuração que você fez. Outro sistema que precisa ser testado em algum emulador no Dingux, pois o nativo não vale a pena.

CPS1
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Final Fight, Ghouls and Ghosts, Mercs, Mega Twins, Street Fighter 2, Street Fighter 2 Champion Edition e Street Fighter 2 Hyper Fighting
Resultado: A princípio diretamente no portátil Final Fight rodou perfeitamente, porém quando ligado na TV percebi uma leve diminuição de quadros por segundo no jogo. Nada que atrapalhe. Ghouls and Ghosts por alguma razão não mostrou os gráficos da forma correta, Mega Twins ficou bom em todos os casos e os Street Fighter 2 ficaram com um pouco de lentidão. Mercs rodou direito, porém a tela ficou de lado não sei bem o porque. Aqui também ocorre de ter que configurar o som para cada um dos jogos.

CPS2
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Alguns…
Resultado: Mesmo caso que o emulador de PC Engine. Não consegui rodar nenhum jogo, embora tenha testado alguns. Todos eles abrem e voltam pro menu do Dingoo. Alguns sites dizem que é necessário um arquivo XOR para rodar e outros recomendam uso de conversor. Tentei apenas o segundo caso e o conversor não ajudou. Novamente, se alguém souber como resolve isso, por favor, diga nos comentários. TODOS AGRADECE!

Neo Geo
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Double Dragon, Fatal Fury, King of Fighters 2001 e Metal Slug X
Resultado: Metal Slug X rodou sem problemas, os demais jogos rodaram com um leve slowdown. O som ficou normal em todos os jogos. Se você não for perfeccionista, dá pra usar o emulador nativo normalmente. Se for, talvez seja uma boa experimentar algum emulador no Dingux. Todos os jogos foram testados com o Dingoo ligado na TV. O que mais incomodou foi ter que configurar o volume para cada jogo selecionado.

Odyssey
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Acrobats, Atlantis, Billiard, Frogger, Killer Bees e K.C.’s Krazy Chase
Resultado: Todos os jogos rodaram muito bem. Eu acho que rodou como era no console mesmo. Digo acho porque nunca joguei Odyssey na vida. Posso estar velhinho, mas nem tanto assim!

Jungle Tac (2D)
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: Bubble Blaster, Bump Bomb, Fire Fighter, Hero Legend, Hide and Seek, Hot Drop, Jewel Fever 2, Jewel Master, Manic Troll, Move Quest, Pinball Fish, Pop Ball, Rapid Stream, Rolling Cube, Squirrel Bobble e Tiger Rescue.
Resultado: Todos os jogos testados vieram copiados no Dingoo, não peguei nenhum novo. Todos eles são jogos clones de famosos como Bejeweled, Columns, entre outros. Ou então são bem parecidos com web games que são encontrados por aí. Ou seja, nada de mais, porém todos rodam bem. O único título que me agradou foi o último da lista, Tiger Rescue, um shoot’em up vertical com um certo grau de dificuldade, porém barulhento à beça. Mesmo assim me divertiu.

Dingoo (3D)
Emulador: Nativo
Sistema: Nativo
Jogos testados: 7 Days, Brick, Candy, Decollation Warrior, Link’Em Up, Snake, Tetris e Ultimate Drift.
Resultado: Apenas esclarecendo, estes são jogos de extensão app que foram feitos para serem rodados exclusivamente no portátil. Eles não são emulados, como os demais. Difícil foi eu gostar de algum título. Na verdade 7 Days parece interessante, tem um esquema meio Resident Evil ou Silent Hill, não sei dizer bem. Os jogos são realmente feitos em 3D e rodam muito bem no aparelho. Todos os jogos testados já vieram com o Dingoo, não cheguei a baixar nenhum novo. Como não são emulados, estes jogos são os únicos que são acessados em um item diferente do menu (“Jogos 3D”, ao invés de “Emuladores”). Confesso que desde que comprei o Dingoo, essa foi a primeira vez que abri tanto estes títulos quanto os de Jungle Tac (acima).

Manual, que veio com um papel de ERRATA grampeado. Curioso.

Bom pessoal, é isso. Para quem ainda tem dúvidas sobre comprar ou não, essas são as minhas impressões. Para os que já possuem ou pelo menos já jogaram no aparelho, fica meu pedido para que deixem seus comentários à respeito dele.

Eu vou ficando por aqui.

Grande abraço à todos e até o próximo post.

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Consoles, Dynacom, Emulador, Portátil e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

44 respostas para Dingoo: Old is COOL!

  1. Heider Carlos disse:

    Eu comprei um Dingoo 3 anos atrás. Foi um bom companheiro, mas depois que comprei um PSP ele ficava jogado pelos cantos. Dei pro meu irmão, que usa mais pra ver clipes que pra jogar ^^ A combinação bateria duradoura + portátil pequeno é muito agradável. Fora a delícia que é fuçar e instalar novos emuladores. O grande problema pra mim é que o cabo de saída da TV é pequeno demais. Muito legal e instrutiva a review, até me deu vontade de comprar outro aparelho ^^

    • Gamer Caduco disse:

      Eu tive sérios problemas com emulação no PSP, acabei tomando o rumo contrário e peguei o Dingoo. Não sei se as versões dos emuladores que peguei ainda estavam capengas, mas acontecia direto do aparelho travar. Em alguns jogos de Atari eu cheguei a ter que tirar bateria. Faz tempo que vc está usando ele pra emulação?
      Esse lance do cabo pequeno demais foi algo que me incomodou também e eu esqueci de mencionar. Bem lembrado! Legal que o PSP também tem cabos pra isso e são maiores, o que mata é que não fica full screen, embora eu nunca tenha testado com emuladores. Vc chegou a testar?
      Obrigado por mais uma visita, pelo comentário e pelos elogios! 😀

      • Heider Carlos disse:

        Faz tempos sim. O problema do PSP é que você tem que usar um emulador compatível com seu desbloqueio, senão tem problemas.

        Não testei o PSP na TV, pra falar a verdade. Mas devem ter corrigido isso do Full Screen. O pessoal que trabalha por trás da pirataria normalmente é mais competente que as empresas oficiais ^^

        • Gamer Caduco disse:

          hahahaha!
          Com certeza, é impressionante como a galera “underground” se esforça muito mais ou pelo menos quase sempre chega em resultados melhores. Vale para fangames X sequências feitas pelas empresas.
          E eu não sabia disso de emulador compatível com desbloqueio, é bom saber! Na época estava sem paciência pra ficar fuçando e resolvi investir no Dingoo, mas agora eu começo a me interessar em fuçar de novo e encontrar os emuladores com melhor desempenho pro debloqueio que foi feito.
          Valeu pela dica, Heider!

  2. Willi Jrcw disse:

    Por muito tempo quis um Dingoo, na época (2010 era) eu não confiava em compra pela internet e foi isso que me fez ir em tudo quanto é loja e vendedor procurar, e, consequentemente, não achar em lugar nenhum! xD

    (Nota: só vim a confiar em compras pela internet depois que fiz minha primeira compra, a fita do Donkey Kong Country 1 original de SNES, que comprei em 2011, daí pra frente sempre que preciso de algo corro no Mercado Livre. Adeus lojas que nunca tem nada do que você quer!!)

    Só que no meu caso eu tinha medo de instalar esse Dingux, na época eu ainda não dominava esses termos como “firmware” e não possuía habilidades para mecher com isso, tal como possuo hoje fuçando em tudo quanto é menu do MultiMan do PS3.

    Quis um Dingoo pelo mesmo motivo do Cadu, não ter paciência pra jogar no PC. Aí eu levaria o portátil onde quisesse e, quando desse na telha, colocava ele na TV e curtia os jogos “na moral”. Sim, esse bichinho foi meu objeto de desejo por quase um ano: eu lia sobre ele, pesquisava, procurava entender. O que eu mais queria era jogar SNES e Mega Drive em todos os lugares possíveis.

    Porém, eu, como perfeccionista, quero TUDO no 100%, e o Dingoo infelizmente não tem isso. Grande parte dos emuladores tem um defeitinho aqui ou ali. E pra mim (olha que chato que eu sou) UM jogo com UM erro em UMA fase já é motivo pra não comprar o portátil. Somado ao fato de não achar o desgraçado em lugar nenhum, optei pelo PS2, que eu comprei na metade de 2010, como dito no meu comentário no post do PS2.

    Apesar de preferir infinitamente os consoles de mesa, eu gostaria muito de ter um portátil. Nunca tive nada além de um Brick Game. Mas eu queria algo que fosse fácil de desbloquear e mecher com o desbloqueio, e que fosse fácil também de rodar tudo (tudo significa jogos originais, baixados e homebrews, e sem dificuldade). Dado o incômodo que já tenho com o PS3 e seus títulos que precisam de mil e uma frescuras pra rodarem, no dia em que eu comprar um portátil vou pegar um bem fácil de operar. Ainda terei um portátil, ainda não sei se vai ser um PSP ou um DS (sim, isso mesmo, PSP ou DS, nada de Vita ou 3DS pois, por incrível que pareça, não fui com a cara de NENHUM) e aí serei feliz, digo, mais feliz!

    Mas foi legal sua dica Caduco, quem não é tão chato ou perfeccionista como eu nesses quesitos pode aproveitar sim, e muito bem, um Dingoo. Curioso o fato de ele não estar mais sendo fabricado, eu não sabia disso.

    Ótimo texto. Grande abraço!

    • Gamer Caduco disse:

      Engraçado que esse negócio de confiança de comprar online é sempre da mesma forma: medo inicial e depois que compra e vê que dá certo acaba desandando! hahaha! Comigo foi igual também.
      Eu demorei pra instalar o Dingux, mesmo chegando a ter certa familiaridade com Linux e tudo mais. Não sei explicar pq demorei tanto, mas qdo instalei ficou muito melhor a experiência.
      Sobre ser perfeccionista, eu já disse e repito, entendo vc e todos os demais perfeccionistas pq tenho um pouco disso, Willi. Só que eu mesmo assim gosto pacas do Dingoo, pq é como disse no post e vc mesmo disse no seu comentário: eu posso levar ele a qualquer lugar em qualquer momento. Se fosse pra jogar em casa eu não compraria, vale muito mais a pena investir em um aparelho com melhor emulação, seja qual for (vale PS3/PSP desbloqueado). O que me decepcionou é que mesmo estando muito tempo eu nunca tinha jogado Game Gear no Dingoo e ver o funcionamento me frustrou. Eu tinha esperanças de usá-lo como aparelho para review dos jogos, muito mais legal jogar em um portátil do que no PC, mesmo que não seja o próprio da SEGA (como disse lá no seu blog, difícil encontrar um funcionando). Mesmo assim eu depois vou fuçar com calma nos emuladores do Dingux que rodem esse sistema, infelizmente tem o lance de vc não conseguir emular roms que estão na memória interna dependendo do emulador que vc usa nesse sistema. Então vou ter que primeiro fazer a manobra de ROMs pra depois testar. Pensa num cara preguiçoso: eu! hahaha
      Sobre o que vc disse dos portáteis, eu apoio sua decisão! Iniciaria com um PSP ou DS mesmo, embora entre comprar o DS ou o 3DS, fico com a versão 3D que além de tudo tem a compatibilidade com a versão anterior. A única vantagem do DS sobre o sucessor dele é poder rodar jogos de GBA, que é algo bem bacana.
      Valeu Willi por mais essa visita e pelo comentário como sempre expressando bem seu ponto de vista!
      Abração

  3. kanonclint disse:

    Tem uma coleção grande de consoles hein Cadu !?!
    Se não fosse a minha pré disposição em passar mau com os portateis, o Dingoo fatalmente seria minha opção.

    • Gamer Caduco disse:

      Eu não considero grande, considero média a coleção. 😉
      Existem colecionadores com muito mais coisas que eu, e completas, cheias de jogos, etc. E não são poucos. A minha é bem meia boca, tem mais efeito de nostalgia do que qualquer outra coisa digamos “mais séria”.
      Esse lance da sua pré-disposição com portáteis é terrível, sacanagem esse tipo de coisa com qualquer jogador. Apesar que o Dingoo tem o lance de ligar na TV. O cabo é curto, como o Heider Carlos falou, mas seria uma opção caso vc quisesse jogar alguns sistemas sem ser emulando diretamente no PC.
      Valeu Kanon!
      Abraço

  4. Fúria disse:

    Post bacana, sanou minhas dúvidas sobre o Dingoo, e, não podendo ser diferente, fiquei com vontade de comprar um heheheh. Ficou bem bacana, ainda mais porque você comprou um, foi o toque do chef hehehe

    Abraços,

    Fúria

  5. Rafa Tchulanguero Punk disse:

    Ano passado eu fiquei tentado a comprar um desses para mim, apesar de não ser muito fã de ‘xing-lings’. Porém depois que a dona maria me deu o GBA essa idéia foi embora de vez, rzs. Mas o aparelho é bacana e eu acho a idéia dele ótima.

    • Gamer Caduco disse:

      Tchulanguero, nada contra o Dingoo, mas eu acho que prefiro o GBA também, viu… hahaha! Presentão da patroa, né?
      Mas é como vc disse, a idéia é ótima, ainda tô torcendo para que em breve esta idéia se torne em algo concreto muito bom. Vamos ver o que os chineses conseguem… hehehe!
      Valeu!

  6. Dcnautamarvete disse:

    Tenho um Dingoo, mas só jogo na tv (acho a tela muito pequena). Ainda não instalei o Dingux, justamente porque não sei como fazê-lo funcionar na TV. Como também sou exigente, só jogo NES (os demais emuladores nativos que conheço são todos ruins). Para resolver o problema do tamanho do cabo, comprei dois adaptadores e dois cabos de áudio e vídeo. Gastei uns 10 reais com os adaptadores e hoje tenho um cabo 3x maior.

    • Gamer Caduco disse:

      Dcnautamarvete, obrigado pela visita e pelo comentário!
      Realmente o melhor emulador nativo é o de NES, é o único que aparentemente não tem perda de performance, nem problemas de áudio e os controles respondem muito bem.
      Também acho a tela pequena e bem que tentei algumas vezes fazer o Dingux funcionar na TV, mas nunca obtive sucesso. Tem uns tutoriais que encontrei na época que publiquei o post, mas nenhum deles me fez funcionar e um deles, se me lembro bem, exigia que eu reinstalasse o sistema operacional… daí bateu a preguiça.
      Essa sua idéia da extensão com cabos e adaptadores foi boa, não dá nenhum problema de imagem? Tipo, se balançar os cabos e os adaptadores as coisas não soltam e causam algum tipo de interferência? Pq aí seria uma boa pra mim, eu ainda tenho muito jogo de NES pra terminar! 🙂
      Valeu!
      Abraço

      • Dcnautamarvete disse:

        Olá! Desculpe-me pela demora em responder. Não percebi qualquer problema nos adaptadores. Eles são simples e bem firmes. Além disso, o cabo se torna bem longo, de maneira que ele fica quase todo no chão entre o dingoo e a tv, garantido a estabilidade. Acho, sinceramente, que fiz um excelente negócio. Recomendo. Não sei como inserir uma foto do bicho aqui, mas basta me mandar um e-mail que eu mostro. Também tenho muitos jogos para terminar, o problema é o tempo que não deixa. Valeu!

        • Gamer Caduco disse:

          Não esquenta com o tempo de resposta, inclusive agradeço por ter respondido. 🙂
          Quiser mandar a foto, mande para gamercaduco @ gmail.com, por favor. Quero ver como está funcionando. Provavelmente farei o mesmo quando for encarar outros jogos de NES, ainda tenho uns em mente e seria bem mais legal jogar na TV do que na tela do Dingoo que é bem pequena.
          Valeu!

  7. Não sei se você tem acompanhado a cena do Dingoo, Cadu, mas um programador russo de apelido lionRSM lançou um tal de Dingoo Emulation Pack, com emuladores nativos de NES, Master, SNES e Mega Drive. Os dois primeiros (DingooNes e DingooSMS) não são muito bons, mas os emuladores de Mega e SNES (DingooSMD e DingooSNES) são show de bola! O DingooSMD roda lisinho os jogos, o que é um milagre depois de anos do Dingoo nativo não ter um emulador decente de Mega, já o DingooSNES roda muito bem alguns jogos, e com overclock roda bem legal jogos como F-Zero e Mario Kart. Se ainda tiver o seu Dingoo, vale a pena dar uma conferida.
    Abraços

    • Gamer Caduco disse:

      Caraca, que boa notícia! Eu sincera e honestamente não acompanho notícias do Dingoo faz um tempão, desde que começaram a sair outros portáteis similares (achei que ele sumiria). Eu tô de cara de saber que há um emulador nativo que rode bem Mega Drive, vou pirar quando testar isso. Vou correr atrás agora mesmo! huauhahahua!
      E o milagre mesmo é saber que um emulador roda Mario Kart e F-Zero, ainda mais o Dingoo que tem problemas com esses jogos até no Dingux. Caraca, me empolguei, vou procurar. Vc testou se roda o Top Gear também? Esse é outro que usa o chip maluco lá (Mode7, é isso?) e nunca roda legal nos emuladores.
      Já vi que emulação é com vc mesmo! hahahaha!
      Bacana, cara. Valeu mesmo pelas informações!
      Abraço

      • Para, para, para, rzs… você tá confundindo o DSP-4, que é um chip que colocaram no cartucho de Top Gear 3000 responsável por desenhar o traçado das pistas, com o Mode 7, que é um modo gráfico do Super Nintendo responsável por efeitos de rotação e zoom, utilizado na grande maioria dos jogos do console e também do Game Boy Advance. 🙂

        • Gamer Caduco disse:

          Parei, parei, parei! kkkkk
          Realmente confundi as bolas, legal saber. Realmente desconhecia os nomes até então, valeu pelo toque! 🙂
          Os jogos que usam o modo gráfico em questão normalmente rodam mal nos emuladores, ou pelo menos rodavam quando eu tentei emular as coisas antigamente. Melhoraram isso?

          • Ué, nos computadores pelo menos eu acho que sim, acho que o que mais demorou a funcionar direito foi Top Gear 3000, mas já tem um tempo isso. O grande problema na verdade nem era com o Mode 7, e sim com esses chips para jogos específicos. Só a título de curiosidade, o Mode 7 foi utilizado em grande parte dos jogos de SNES, inclusive sendo um grande diferencial em relação ao Mega Drive, que só conseguia simular efeitos parecidos com muita “mágica” dos programadores.

            • Gamer Caduco disse:

              Rapaz, tô tão por fora de emulação que não sei como as coisas tem funfado. Eu sempre fiquei frustrado por não conseguir rodar Top Gear e Mario Kart nos emuladores de SNES, acho que preciso voltar a tentar. Apesar que eu já falei algumas vezes, não consigo jogar muito no computador.
              Sobre a programação do Mega, tinha ouvido falar nisso. Os caras que programavam nessa época eram heróis, na boa. Eu ainda vou fazer um jogo pro Mega Drive, eu tenho muita vontade de aprender e procurar as ferramentas necessárias pra isso. Complicado é o tempo!

              • O emulador de SNES do GameCube por exemplo roda bem os jogos, dá uma queda no fps, mas nada demais. Eu também não tenho muito saco de jogar no PC não, apesar que até animei um pouco mais depois que consegui ligar o Wii Remote no meu 😀

                Ah, fazer jogo para um console acho muita trabalhera, prefiro tenta algo mais no PC mesmo, he he he.

                • Gamer Caduco disse:

                  Fazer jogo pra PC sem dúvida é menos trabalhoso, mas eu queria mesmo ter as duas experiências antes do Game Over… hehehe!
                  Foi tranquilo ligar o WiiMote no PC? Nunca tentei fazer isso. Na verdade eu até cheguei a ver tutoriais pra ele e pro controle do PS3 também, mas não coloquei nenhuma das duas idéias em prática ainda…
                  Se tiver saída pra TV e der pra ligar controle, dá pra simular um videogame, aí fica bacana!

                • No Ubuntu foi só instalar um cara chamado “Wiican” e tudo resolvido. Para configurar o controle é um negócio em modo texto, mas é só abrir as configurações que já vem nele que a lógica é bem fácil. Ele reconhece tudo, dos botões aos sensores, muito bom.

                • Gamer Caduco disse:

                  Legal, o problema agora é conseguir rodar algum jogo no Ubuntu! hehehe!

                • Rodar jogos até que tá ficando fácil, o problema tá sendo um drive de vídeo que preste mesmo, mas até o Steam rodando via Wine eu já consegui jogar alguma coisa como Braid e Limbo.

                • Gamer Caduco disse:

                  Em qual versão do Ubuntu? A mais recente?
                  Em breve os caras da Valve tão fazendo o Steam funfar direto sem Wine, aí acho que vai ser legal, se o SO tiver drivers suficientes. Muito provavelmente os jogos vão rodar mais suaves, acredito nisso pelo fato do Windows ser mais pesadão e tal.

                • Na 12.04, no dia que sai versão nova eu atualizo, rzs. E nem fala desse Steam pro Ubuntu / Linux, quero só por causa dos indies, pirei em Super Meat Boy e Braid, rzs. Só que se a NVidia não quebrar o meu galho fica difícil.

                • Gamer Caduco disse:

                  Braid ainda não joguei, mas SMB é muito bom. O que eu comecei a jogar recentemente e acho que vou encarar até o final foi o Cave Story+.
                  E a NVidia é xarope, eles nunca se esforçam pra fazer coisas funcionarem no Linux, impressionante.

                • Creio que vai gostar, ele é muito bom, só que um ritimo completamente diferente de SMB. Cave Story eu baixei o demo na WiiWare mas não curti muito não. E nem me fale da NVidia, minha placa é de 256M e se comporta como uma de 8M nos jogos :S

                • Gamer Caduco disse:

                  Sei como é… e suporte zero por parte dos caras. Não foi a toa que o Linus Torvalds xingou eles publicamente… huahuahuauha.
                  Então, o pior é que tenho o Braid na lista por ter comprado os dois últimos Humble Bundles que rolaram, aliás o mesmo aconteceu com o SMB e o CS+. E eu nem cheguei a abrir ele em momento algum. Lá tem uma lista grandinha do que jogar por conta disso, mas alguns o note não ajuda e não roda legal e outros eu empurrei pra frente por estar jogando outros jogos. Mas agora que terminei o Mega Man eu tô naquela fase do “e agora, o que devo jogar?” e fico fuçando… hehehe! Vou ver se dou uma fuçada no Braid também.

                • Eu comprei o último, primeira vez que peguei um. Pra falar a verdade eu joguei ele e do SMB, mas ainda não peguei pra zerar mesmo. A minha fila de jogos tá muito grande, rzs…

                • Gamer Caduco disse:

                  A de todo mundo, meu caro, a de todo mundo… hehehe!

      • ganon,o destruidor disse:

        esse post e antigao mais tava lendo e queria tirar uma duvida vc tem certeza que top gear(o top 1 eu digo) tem esse chip .o top 3000(o que eu menos jogei mesmo sendo fa de top gear ,peco a paciencia com jogos de corrid menos top gear pelo menos os de snes

        • ganon,o destruidor disse:

          sou besta a esposta estava seu lerdo (eu falando com eu mesmo)

          • ganon,o destruidor disse:

            desculpa teclado estagado ignorem letrs a e r faltantes

            • Gamer Caduco disse:

              kkkk
              Tranquilo, Ganon, que bom que eu já antecipei a resposta.
              Infelizmente o Top Gear tem esse barato de rotação de sprites que causa lentidão nos emuladores, daí o Dingoo acaba não fugindo desse detalhe técnico.
              Com esses novos portáteis Android mais potentes surgindo, muito provavelmente isso deve ser tratado. Preciso conferir, aliás.
              Valeu!

  8. Robert disse:

    gostaria de saber de um futebol do super nes, que só tinha a opção
    de controlar o goleiro e voce via o goleiro pela costa

    • Gamer Caduco disse:

      Robert, não joguei muito futebol no SNES, mas jogo que eu me lembro do console que vc via os jogadores pelas costas era o Super Soccer, será que não é este?

  9. Fslimax disse:

    Bom dia galera, muito esclarecedores os comentários. Tava querendo adquirir um portátil p emulação e queria saber se o Dingo ainda é uma boa opção ou se já lançaram outro portátil melhor na atualidade. Obrigado!

    • Gamer Caduco disse:

      Fala Fslimax, beleza?
      Rapaz, eu estive um pouco por fora dos portáteis emuladores nos últimos tempos.
      Eu gosto bastante do Dingoo por conta do Dingux e tal, mas ouvi dizer que existe outra ótima opção que é o JXD S5110. É um que tem o formato do Vita, inclusive tamanho de tela.
      Sinceramente eu ainda não cheguei a jogar nele nem vi pessoalmente, mas pelo que andei lendo em fóruns e sites, pessoal tem elogiado bastante.
      Dependendo do preço, talvez valha a pena.
      Outra opção, dependendo do quanto vc encontrar por aí usado, é um PSP desbloqueado. Com os emuladores certos, é uma baita opção. Fora que de quebra vc ainda tem os jogos do próprio PSP pra curtir.
      Espero ter ajudado de alguma forma! 🙂

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s