Maratona Sonic: Sonic the Hedgehog (Mega Drive)

Olá para todos! Como estão?

Enrolei demais para começar a série de posts sobre a minha franquia favorita, não é verdade? Isso porque eu havia prometido que faria e a chamaria de Maratona Sonic.

Antes de mais nada gostaria de explicar o que vai ser esta Maratona. Eu não pretendo fazer review, detonado e nem nada do gênero. E ao mesmo tempo quero fazer tudo isso. Entenderam? Nem eu! Leiam o texto e acho que vocês entenderão qual é a minha idéia… ou não.

Sonic the Hedgehog

Tela de abertura do primeiro jogo da franquia.

É claro que eu tenho que começar pelo começo, pelo primeiro jogo da franquia que fez um sucesso estrondoso no começo dos anos 90 e que fez muita gente se apaixonar pelo ouriço azul capaz de atingir a velocidade do som.

Imagino que quase todos vocês sabem que Sonic the Hedgehog foi uma das tentativas da SEGA de criar um mascote que emplacasse no mercado e que fosse capaz de combater o de sua maior rival na época, o Mario da Nintendo. E foi uma tentativa muito bem sucedida, diga-se de passagem. Sonic ficou muito famoso ao redor do mundo tanto quanto seu rival encanador e outros personagens carismáticos não só dos games.

Não pretendo prolongar mais sobre o assunto, acredito que existem ótimos textos pela Internet que contam toda a história do ouriço antes dele surgir para o público. Quem tiver interesse e quiser recomendações, só perguntar.

O jogo

Tela de abertura do “chip” pirata que tenho. Reparem que está incompleta.

Na era dos 16 bits (e também na anterior, dos 8 bits), o gênero Plataforma fazia muito sucesso e diversas empresas lançaram jogos neste estilo. Porém, na minha humilde opinião foram poucas as que conseguiram fazer um trabalho decente, e a SEGA fez isso muito bem com o primeiro jogo do ouriço super veloz. Surgiu cada coisa bizarra nesse tempo que os mais novos nem devem imaginar.

Posso destacar inúmeros pontos positivos no game: os gráficos, com lindos efeitos em parallax e cores vibrantes; a trilha sonora fantástica, mesmo em um console onde o áudio era tão limitado; a jogabilidade simples e deliciosa; uma dificuldade moderada, que incomodava (no bom sentido) em determinados pontos; a velocidade em que as coisas eram processadas na tela sem slowdowns. Enfim, são diversos fatores em que hoje, com certa idade, posso afirmar sem medo de errar. Fanboys de mascotes rivais e Sonic haters, não adianta falarem o contrário, esse jogo é um grande clássico e vai ficar marcado na história dos games para sempre.

Quem que na época não ficou impressionado com os loopings do jogo? Era incrível!

Acho que não vale a pena um review extenso de um jogo que todos estão carecas de jogar. Mas falando rapidamente, o jogo conta com seis fases de 3 atos, onde no final do terceiro ato você enfrenta o maléfico Dr. Robotnik (ou Eggman, no japonês) e suas engenhocas malucas. Existem também seis Special Stages onde você em cada um deles pode coletar uma Chaos Emerald. Para acessar é aquele lance mais do que clássico: passar o ato 1 ou 2 de qualquer estágio com 50 argolas ou mais. Terminando o jogo com todas as Esmeraldas do Caos, o final é um pouco diferente.

Final bom vs final ruim

De novo destaco a trilha sonora de Sonic the Hedgehog. Tanto os efeitos como principalmente as músicas. Como elas combinam com as fases, é impressionante o resultado do trabalho tão bem feito pelo Masato Nakamura. A música da primeira fase (Green Hill Zone) é facilmente identificada por todos que foram crianças ou adolescentes naquela época. E por alguns adultos também, é claro.

Masato Nakamura: responsável pela trilha sonora do jogo.

Minha história com o jogo

Caixas das versões americana e brasileira. Faltando a japonesa e a européia.

Eu prefiro lembrar desse jogo como na época em que eu era criança, a primeira vez que joguei este incrível jogo na casa de um amigo, depois acabei herdando o cartucho – ou o que sobrou dele (já contei tudo isso por aqui) – depois de ver revistas falando muito bem do game. Era sensacional colocar o chip no Mega Drive e ficar completamente imerso no jogo, sem me importar com qualquer outra coisa que não fosse coletar argolas douradas, descobrir novos caminhos, quebrar a cabeça para conseguir as tais esmeraldas do caos e correr muito, mas muito mesmo. Testar os reflexos é algo que eu gosto desde que me conheço por gente e esse jogo sempre me proporcionou muito disso.

Mario vs Sonic

Uma corrida que faz todo o sentido…

Todo mundo diz que é inevitável comparar Sonic à Mario e eu concordo, é sim inevitável: e também injusto! Para ambos os lados. Não consigo enxergar este jogo como comparável a qualquer Mario que tenha sido lançado, são jogos bem diferentes. Só há um jogo do Sonic que eu considero a comparação com Mario, o primeiro lançado para Master System e Game Gear. Mas não é desse jogo que estou falando hoje. Querem um bom argumento para comparar a diferença entre as franquias? Que tal lembrarmos que os únicos crossovers entre elas foram feitas em uma série de jogos de olimpíadas e um jogo de luta, mas nunca em um jogo de plataforma, gênero “original” de ambas. Não acredito que seja algo contratual ou algo do gênero. Também não acredito que seja alguma estratégia de marketing, pois um crossover das duas franquias seria um sucesso de vendas. Creio que faltam idéias mesmo para mesclar as séries em um jogo do gênero (que fique bom). Eu já tentei muitas vezes imaginar como seria misturá-las, mas nunca cheguei a uma idéia legal, sempre encontrava alguns contrapontos . Fica de exercício para vocês, se tiverem idéias comentem. Com certeza todos os executivos da SEGA e da Nintendo que visitam o blog vão ler.

Jogando Sonic the Hedgehog hoje

Esse jogo é daqueles que não envelhecem nunca. Não importa quanto tempo faz que ocorreu seu lançamento, ele continua divertido e em alguns momentos desafiador. Acabei jogando no PS3, numa TV mais atual. Pode não ter o mesmo efeito nostálgico, mas em compensação a adição dos troféus (que eu tanto critiquei) até que deu um sabor especial. Eu ainda vou conseguir fazer o troféu de terminar o jogo em até 40 minutos e o de terminar o jogo sem morrer. Ficaram faltando estes e o de obter todas Chaos Emeralds. Com certeza será divertido tentar obtê-los.

Sonic the Hedgehog no PS3, com direito a reflexo da janela!

Conclusão

Um jogo excelente e imperdível, mas ainda assim não é o melhor da franquia na minha humilde opinião. Também não é o melhor lançado para o Mega Drive, logo mais vocês saberão qual é o meu favorito (e a maioria deve concordar).
Se você nunca jogou Sonic the Hedgehog até o final, não sabe o que está perdendo! Mesmo!

Pra fechar, um video com um minuto de toda abertura e tudo que está sobrando ou faltando na versão piratona alternativa que eu tenho desde criança/adolescente. Divirtam-se e não reparem nas asneiras que eu falo.

E é isso, galera.

Grande abraço para todos e espero que tenham curtido esse primeiro episódio de uma longa e confusa maratona.

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Jogos, Maratona Sonic, Mega Drive, Sega, Sonic e marcado , , , , . Guardar link permanente.

18 respostas para Maratona Sonic: Sonic the Hedgehog (Mega Drive)

  1. Wagner Marcondes Duarte disse:

    Sem dúvidas a melhor franquia de todas….rs O sonic é sensacional… curti muito o texto, você falou como um apreciador mesmo.
    Ficou muito bacana, parabéns pelo blog.
    Sempre dou uma passada aqui quando vejo que tem post novo.
    Um abração cara
    Té Mais.

    • Gamer Caduco disse:

      Opa, valeu Wagnão!
      Com certeza é a melhor franquia de todas, por mais que alguns jogos deixem a desejar na opinião geral. Mas vou falar sobre eles durante a maratona!
      E valeu pela presença sempre!
      Abraço

  2. Caduco, seu cheater! Hwa hwa hwa… olha a bizarrice, até eu já tinha escrito sobre o Sonic e você não, he he he.

    Além de tudo isso que você falou, acho incrível como Sonic explora bem o hardware do Mega, inclusive respeitando os seus limites, ao contrário de muitos outros jogos. Ano que vem quero ver se me dedico mais a série clássica, até hoje não zerei nenhum dos jogos antigos, rzs.

    • Gamer Caduco disse:

      Mas… hein? Cheater pq? Só por causa das 40 vidas? Eu não tenho culpa, o jogo veio assim! hahaha!
      Se for pelo fato de eu ter falado sobre Sonic, ué, vc achou que esse blog existiria sem eu falar desse grande clássico dos games? Claro que não! huahuahua
      E é muito verdade o que vc disse, os programadores acertaram em cheio ao fazer Sonic, impressionante como ele usa bem o hardware sem slowdowns e etc. Muitos outros jogos acabam dando mancada tanto no Mega quanto em outros.
      O que está esperando pra terminar o primeiro Sonic? Desliga o computador, ligue o Mega e “vão jogar!”, só que no singular! heheh
      Abraço

  3. aki é rock disse:

    Cara boa matéria viu curti pra caramba eu só zerei a versão de Dreamcast que é demais viu o Sonic Adventure.

    • Gamer Caduco disse:

      Pô, Rock! Não que Sonic Adventure não seja ótimo, mas se vc curtiu jógá-lo até o final, vc vai curtir muito jogar o primeiro Sonic feito pro Mega Drive com certeza!
      Vale investir cerca de 1 hora nele, hein? Recomendo mesmo!
      Valeu!
      Abraço

  4. Dactar disse:

    Olá Caduco tudo bem?
    Gostei do formato que você definiu para o post.Você poderia ter escrito um review imenso e repetitivo,o que seria inevitável sendo Sonic o mito que é,mas não,o seu texto ficou leve e com referências pessoais(chip pirata he he he) que sempre dão certo, e isso ficou bem legal e diferente,gostei mesmo.
    Olha Caduco,quando você disse que Sonic e Mário são jogos bem diferentes eu fiz uma pausa na leitura…digo isso porque é exatamente o que penso,desde os tempos de ouro SEGA vs Nintendo eu sempre achei essa disputa uma coisa mais de paixão e marketing do que uma real comparação entre jogos.Eu consigo traçar um paralelo entre Streets of Rage VS Final Fight, mas entre Sonic VS Mário eu vejo uma rivalidade intensa, porém separada de qualquer característica real de gameplay.As semelhanças reais de gameplay entre eles não justificariam tamanha rivalidade,que sabemos se dá por várias outras razões,mas isso é outra estória.
    AH!Caduco, Sonic com 40 vidas!!! Ninguém merece,he he he.
    🙂

    • Gamer Caduco disse:

      Fala Dactar!
      A idéia era mais ou menos essa mesmo, contar um pouco mais das minhas memórias com o jogo e o quão importante ele foi pra minha carreira gamer. E pretendo manter o formato para os demais jogos, que bom que curtiu. Alguns menos jogados eu talvez seja um pouco mais técnico, mas isso só o tempo dirá. Não a toa estou jogando tudo que posso do ouriço, pelo bem da maratona! hehehe
      Interessante que vc pense sobre a diferença de Mario e Sonic desde a época em que os dois eram fortes rivais, não era qualquer pessoa que pensava desse jeito. Eu mesmo odiava o Mario, pra vc ter uma idéia. Até alguns anos atrás eu não jogava, me recusava mesmo, tudo por conta da rivalidade. Sabe aquela do “eu gosto de X então tenho que odiar Y”? Pura besteira! E foi aí que percebi a grande diferença entre os dois jogos e que não faz o menor sentido compará-los. E eu precisava dizer isso aqui.
      Já Streets of Rage vs Final Fight é uma comparação completamente viável, como vc deixou claro no seu comentário. Entre outros, né?
      E eu não tenho culpa do Sonic com 40 vidas, o jogo veio assim, que posso fazer? hahuahuahuahua
      Eu não ia desligar o videogame de propósito ao ficar com 39, né? hahahaha… mas bem que seria justo!
      Valeu Dactar!
      Abraço

  5. gold account disse:

    Poucos jogos conseguem chegar próximo a perfeição quanto Sonic Adventure 2 para o Dreamcast e a versão Battle para o Gamecube, alcançando um respeitável décimo lugar de jogos mais vendidos do console da antiga concorrente (sendo o game third partie mais vendido do console, superando títulos de peso como Resident Evil, Star Fox Adventures, etc), considerando que a biblioteca do cube tem mais de 600 títulos.

    • Gamer Caduco disse:

      Rapaz, eu tenho uma curiosidade enorme pra jogar Sonic Adventure 2. Inclusive cheguei a começar no Gamecube, mas tive que parar por motivos de força maior. Ainda vou recomeçá-lo, até pra fazer parte desta maratona. Seu comentário me deixou ainda mais curioso, não sabia desses detalhes sobre as vendas.
      Valeu pelo comentário.
      Abraço

  6. João Roberto disse:

    Fala, Caduco!

    “Cadê o Sega?”
    “Cadê o pedaço ali…?”

    Rapaz, eu ri muito!! Nunca vi isso…

    Você demorar para falar do Sonic é estranho, tem que concordar, mas gostei muito do texto. Agora, que história é essa de 40 vidas? rapaz, esse cartucho (ou o que restou dele, rsrs) devia ser a alegria dos seus colegas na época…

    T+

    • Gamer Caduco disse:

      Opa, fala João!
      Viu só? O que a pirataria não faz, né? Modificou a ROM pra tirar o SEGA, modificar o logo (e tirar o nome da SEGA) na tela de abertura e ainda por cima colocar 40 vidas para os maus jogadores (tipo eu) conseguirem terminar o jogo sem problemas! hahaha!
      Se me lembro bem, na época nem ligávamos pro fato do jogo ter 40 vidas, na verdade era normal por não termos visto outra versão. Quando parei pra jogar o Sonic 2, aí o bicho pegou! Mas é outra história! hehehe!
      Valeu!
      Abraço

  7. winkan disse:

    Cara, sonic e de mais, sempre que possodo uma jogadinha.
    tenho um blog de jogos antigos (www.balelagames.blogspot.com.br), gostaria de saber se teria interesse em parceria.

    Obrigado pela atenção.

  8. Olá! Sou blogueiro e escritor, e tenho um site de análise de retrogames, com conteúdo muito bom. Estava buscando sites com conteúdo parecido e fiquei muito feliz de encontrar seu site! Já estou curtindo o site e gostaria de convidar você para conhecer o http://velhonoob.blogspot.com , onde analisamos em detalhes e profundidade os games que marcaram época. E ficaria feliz se houvesse uma parceria, pois nossos sites tem muito em comum! Grande abraço a todos da equipe e SUCESSO a todos nós.

    http://velhonoob.blogspot.com

  9. ganon,o destuidor disse:

    queria jogar sonic e knu alguma coisa nunca jogei ese eu jogei muito

  10. Pingback: Aniversário de 2 anos do Gamer Caduco | Gamer Caduco

  11. Pingback: Super Nintendo: O Console do “Pulinho” na Casa dos Amigos | Gamer Caduco

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s