Jogos Imperdíveis #02 – Mega Drive

00_Jogos_Imperdiveis_-_Sega-Mega-Drive-LOGO

Chegou a hora de colocar aqui no blog mais uma lista de jogos que considero imperdíveis para todo jogador de videogame. É sempre bom lembrar que estas listas não são formadas necessariamente pelos melhores jogos, medalhões e nem por jogos obscuros pra dar dicas, mas sim por jogos que eu julgo importantes dentro do contexto proposto.

No post de hoje o contexto é simplesmente o meu console favorito de todos os tempos: o Mega Drive, lado negro (ou azul) da força na geração 16 bits!

Adianto pra vocês que foi bem difícil escolher apenas onze jogos, mas eu tive que manter a proposta da seção. Obviamente que existem muitos outros que poderiam estar aqui, então que fique claro que a lista é totalmente pessoal. Na verdade, toda lista é e eu não sou o único que penso assim.

Vale mencionar também que aqui só estão valendo os jogos do próprio Mega Drive, ou seja, SEGA CD e 32X estão descartados nesta lista. Deixem estes para outros posts, se é que eles possuem alguma coisa imperdível.

Chega de introdução, vamos ao que interessa!

Sonic the Hedgehog 2

01_Jogos_Imperdiveis_-_Sonic-the-Hedgehog-2

Já começo com a escolha óbvia! Mas também, não tem como falar de Mega Drive e não falar de Sonic, né? No post sobre os jogos de Master System eu fiz a mesma coisa com Alex Kidd, então por que não com o mascote que alavancou as vendas do Megão no mundo todo? O primeiro Sonic the Hedgehog é o cartucho recordista em unidades vendidas entre todos os games lançados para o console (19 milhões de unidades).
Entretanto, escolho o segundo game do ouriço por ser o meu título favorito da franquia e até do console. Na minha opinião, este evoluiu o que já havia sido consagrado no primeiro jogo, que já havia sido revolucionário.
Como todo mundo conhece o título e tudo mais, não vou me prolongar muito sobre ele. Deixo apenas este link pra quem quiser (re)ver o post que fiz sobre o game na Maratona Sonic.

QuackShot: Starring Donald Duck

02_Jogos_Imperdiveis_-_QuackShot

O título estrelado pelo Pato Donald e seus sobrinhos é sem sombra de dúvida um dos jogos imperdíveis do Mega Drive. E não só pelo carisma dos personagens, mas pelo todo. QuackShot é difícil de descrever em poucas palavras, mas trata-se de um game de aventura e bastante exploração, onde você acaba passando pelas fases mais de uma vez para desbloquear áreas ainda não visitadas e encontrar novos itens e armas para continuar a progressão no jogo. Por várias vezes o jogador precisa sacar qual a próxima região que precisa visitar, chamar o avião e partir pra aventura.
E não é só todo esse conteúdo que torna o jogo bacana, mas também a parte técnica. Tanto a parte gráfica quanto sonora são bem agradáveis e a mecânica do jogo responde muito bem.
Na minha humilde opinião, o título é obrigatório para todos os fãs da geração 16 bits.

Toe Jam & Earl

03_Jogos_Imperdiveis_-_Toe-Jam-and-Earl

Procurando um jogo multiplayer cooperativo com uma proposta bem diferente do padrão da época (basicamente, beat’em ups)? Eis o que tenho pra te sugerir.
Toe Jam & Earl conta a história de dois simpáticos alienígenas que acabaram colidindo com um tal planeta chamado Terra e precisam recuperar as partes de sua nave para poder voltar para o planeta natal deles, Funkotron. No processo eles acabam enfrentando terráqueos dos tipos mais surreais possível.
Os jogadores assumem o papel de cada um dos músicos alienígenas, é possível dividir a tela na vertical e cada um tomar um rumo pra chegar no objetivo mais rapidamente.
Apesar de ser um bocado lento em termos de mecânica (e isso incomodar algumas pessoas), o jogo cativa pelo bom humor, personagens bizarros e muita insanidade. Fora que o fator replay é praticamente infinito, já que é possível escolher o modo de fases geradas aleatoriamente.
Isso porque eu nem mencionei a trilha sonora, que é o ponto forte do título. Excepcionalmente bem construídas e agradáveis o tempo todo, as músicas são baseadas no funk original (que é bem diferente do que escutam por aqui no Brasil).
Joguei muito este jogo com a minha irmã, vocês não fazem ideia! Bons tempos!

Batman: The Video Game

04_Jogos_Imperdiveis_-_Batman_-_The_Video_Game

Por anos eu considerei este o melhor jogo do Homem Morcego lançado para consoles. A situação mudou quando conheci a série Arkham, é verdade. Mas isso não tira o brilho deste excelente título lançado pela ótima Sunsoft!
Pensem em um jogo em sua maioria com fases de plataforma, ação e porradaria, mas com fases alternadas estilo shoot’em up (ou shmup, jogos de “navinha”) controlando os famosos veículos: o Batmóvel e o Batwing.
Destaco o jogo e coloco ele como imperdível não só pelos seus gráficos 16 bits lindões, mas também pela trilha sonora espetacular, level design bem feito e desafios na medida. O título conta também com toda referência ao filme do herói lançado em 1989 com o lendário Jack Nicholson como Coringa. Imperdível com certeza!

Streets of Rage 2

05_Jogos_Imperdiveis_-_Streets-of-Rage-2

A geração 16 bits é cheia de ótimos Beat’em Ups, isso é inquestionável. O próprio Mega Drive tem títulos que facilmente entrariam aqui na lista de jogos imperdíveis, mas eu preferi escolher o meu preferido entre todos eles: Streets of Rage 2.
O primeiro game da série já impressionou bastante na época que foi lançado, especialmente por conta da mecânica e principalmente da trilha sonora sensacional criada por Yuzo Koshiro.
Entretanto, foi na sequência da série que ela atingiu seu ápice, na minha humilde opinião. Os responsáveis pelo game foram capazes de evoluir tudo nele: mecânicas, design de fases, gráficos, trilha sonora, desafio, etc. A única coisa que faz falta neste game em relação ao primeiro é o carro de polícia que detona todos inimigos da tela com tiros de bazuca. Ao mesmo tempo, a substituição por golpes especiais que gastam a barra de energia tornou o jogo bem mais dinâmico e menos apelativo.
Um excelente título para ser apreciado tanto no single player como no multiplayer cooperativo. E nada de bater no seu amigo quando ele te acerta sem querer, hein?

Phantasy Star II

06_Jogos_Imperdiveis_-_Phantasy_Star_II

Se você curte RPG oriental bem clássico, com batalhas aleatórias e a coisa toda, a série Phantasy Star é uma ótima opção. Ainda mais para quem gostar da temática sci-fi. Se você curte passar perrengue nesses jogos, ser dizimado de uma hora pra outra numa batalha que parecia comum, então o seu jogo é Phantasy Star II. Se gostar de labirintos complexos então, aí que seu prato acaba de ficar completo.
Nunca joguei um j-RPG tão difícil quanto este, chega a dar até agonia as vezes. Chegar ao fim foi quase um parto, mas foi ótimo bolar estratégias pra vencer inúmeras dificuldades que a gente encara ao longo da jogatina. Valeu demais a pena, pois foi muito bom acompanhar toda a história e seus vários acontecimentos e surpresas, especialmente pra quem jogou e é fã do primeiro jogo no Master System (já revisado aqui no blog). Tem partes de tirar o fôlego! Só não me aprofundo mais pra não dar spoilers, mas podem ter certeza que coisas que pareceram impressionantes em outros jogos do gênero não foram exatamente pioneiras, inclusive naquela série bem famosa que vocês conhecem.
Considero este um título imperdível dentro de seu gênero e sua plataforma.

Michael Jackson’s Moonwalker

12_Jogos_Imperdiveis_-_Moonwalker

Nos dias de hoje, o que vou dizer talvez não tenha o mesmo impacto, peso e significado de outrora. Assumir o papel do Rei do Pop no sofá da própria casa bem na época em que ele estava no ápice da carreira é algo que somente os donos de Mega Drive (e do Master System) puderam entre os anos 80 e 90.
Moonwalker não é um jogo perfeito, ele tem alguns pontos que devem ser considerados, analisando friamente nos dias de hoje. Mas na época foi um sucesso enorme e acredito que todo jogador deveria no mínimo gastar uma hora da vida pra conhecer este grande clássico dos 16 bits. Pelo menos o mínimo pra saber do que se trata.
Quem é que não achava o máximo botar todo mundo pra dançar coreografado ao soltar o especial? Uma das ideias mais geniais que os produtores do jogo tiveram!
E a trilha sonora dispensa quaisquer comentários, mesmo com as limitações sonoras do console.
Se você é um hater de pop, do Michael Jackson ou qualquer coisa ligada ao jogo, não adianta querer discutir. Este jogo é sim imperdível.

Kid Chameleon

08_Jogos_Imperdiveis_-_Kid-Chameleon

Está com tempo sobrando? Quer ficar horas e horas em um ótimo jogo de plataforma, cheio de power ups bacanas e desafios interessantes? Kid Chameleon é o jogo pra você!
Eu mesmo nunca terminei porque… bem, porque não tinha como. Eu lembro que alugava o jogo, me esforçava um bocado nas fases mas chegava uma hora que precisava desligar. São muitas fases, mais de cem no total.
Este é um jogo que eu aceito o uso de Save States. Sem roubar, claro. Joga até onde pode, salva e depois outro dia/hora usa pra continuar de onde parou. Porém, se tomar um Game Over, não vale dar Load State. Qual a diferença entre jogar nessas condições e manter o console ligado enquanto dorme? Ao meu ver, nenhuma, salvo a parte técnica e financeira pelo console ligado a toa.
Os power ups mudam bastante a jogabilidade no meio das fases. Alguns são necessários para passar determinadas partes, outros fazem que você encontre caminhos alternativos e por aí vai. Ótimos gráficos e sons, muita exploração, diversificações in game e uma mecânica muito bem feita. Além de toda cara dos anos 90 de brinde. Jogo com estas características é imperdível, não acham?
Acho que preciso dar um jeito de jogar este até o fim algum dia…

Altered Beast

09_Jogos_Imperdiveis_-_Altered-Beast

Eu sei, o primeiro pensamento de vocês foi: WIIIISE FWOM YOW GWAAAAVE (ou RUAISE FÓR NOU GREISV).
Posso considerar que todo mundo conhece Altered Beast? Pelo menos quem é das antigas sabe muito bem do que se trata, mesmo que nunca tenha jogado. Um clássico do Arcade portado de maneira satisfatória para o Mega Drive. Sempre bom lembrar que era este o cartucho que vinha com o primeiro bundle brasileiro do console.
Tantos anos após o lançamento, algumas pessoas insistem em encontrar defeitos neste jogo, aquela velha história do “envelheceu mal”. Eu discordo. OK, afirmar que o port não tem a mesma qualidade do Arcade é constatar um fato. Mas criticar jogabilidade travada ou controles complicados? Faça-me um favor, não diga uma coisa dessas. Senão vai ficar parecendo eu tentando justificar porque não consigo jogar Resident Evil 4 depois de jogar os títulos seguintes. Soa bem estranho não? Pois é, pra mim dá no mesmo que falar isso do jogo do Mega. Vai jogar a versão de Master System pra você ver o que é jogabilidade travada e controle ruim.
Altered Beast é um clássico que merece ser conhecido. Seu lugar na história e importância o torna imperdível. Quem viveu a época sabe a sensação de ter visto e jogado este jogo pela primeira vez, depois de tantos anos vivenciando os ótimos jogos de 8 bits. Aquelas telas de transformações e a sensação de poder são inesquecíveis.

The Revenge of Shinobi

10_Jogos_Imperdiveis_-_The_Revenge_of_Shinobi

Chega a ser engraçado eu dizer que é imperdível um jogo que eu nunca consegui terminar. Talvez eu não tenha me dedicado o suficiente. De qualquer forma, a franquia Shinobi por si só já é bastante clássica, podemos afirmar com toda certeza que são incríveis os três jogos lançados para o Mega Drive (este, Shinobi III e Shadow Dancer, este último já revisado aqui).
Destaco The Revenge of Shinobi pelo que ele representou na época do lançamento: desafio interessante nas fases e nos chefes, gráficos revolucionários e trilha sonora excelente. Aliás, a trilha também foi composta pelo Yuzo Koshiro (já mencionado aqui que é compositor da série Streets of Rage e outros títulos).
O mais importante de tudo: é um jogo de ninjas! E ninjas e anos 90 tem tudo a ver. Isso já torna o jogo naturalmente imperdível.

Road Rash

11_Jogos_Imperdiveis_-_Road_Rash

Quem teve um Mega Drive em casa com certeza aprontou altas confusões com uma turma do barulho se divertiu a beça com os jogos da série Road Rash, salvo algumas raras exceções. Acredito que todo mundo sabe do que se trata, mas explicando rapidamente, trata-se de um jogo de corrida de motos totalmente fora da lei, vale tudo. Até chutar o policial que vem tentar te prender e seguir em frente, buscando o primeiro lugar.
Eu não esqueço das inúmeras vezes que aluguei o primeiro pra jogar em casa, dando porrada em todo mundo, atropelando vacas, desviando de carros faltando um milímetro pra bater, terminando corridas a pé, etc. Um jogo que mistura velocidade, pancadaria e zoeira não tem como dar errado, tem?
Vale o destaque para o segundo jogo também, que adicionou modo multiplayer. Um primo meu tinha e a gente vivia se digladiando na casa dele, pancadaria total. Bons tempos!
Road Rash é garantia de diversão em uma ou duas pessoas.
Quem nunca tentou terminar a pé uma corrida ou mirou na vaca só pra ouvir o mugido?

E é isso. Sei que existem muitos jogos mais que são imperdíveis e que possam até se destacar mais que os mencionados neste post, mas não vou adicionar nenhum bônus dessa vez, senão esse post ficará interminável.

Espero que tenham gostado. Não esqueçam de dar a opinião de vocês nos comentários, nem que seja pra me xingar por ter deixado algo de fora ou por ter mencionado algum jogo não tão imperdível assim. Aliás, espero pela lista de vocês também, quem sabe eu não faço um round 2 do console considerando o que vi nos comentários?

Grande abraço a todos e até o próximo post!

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Jogos Imperdíveis, Mega Drive e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

32 respostas para Jogos Imperdíveis #02 – Mega Drive

  1. wagtrautmann disse:

    Ótimo post, Streets of Rage 2 é um dos meus favoritos junto com Sonic 2
    Vou compartilhar o post na minha página Streets of Rage Brasil lá no Facebook.
    Abraços =]

    • Gamer Caduco disse:

      Uia, vc lá da SoR BR? Nem sabia! Que bacana! Sigo a fanpage no Alfacebook com meu perfil “pessoa física” tem um bom tempo, no dia que compartilhou percebi que não seguia com o “pessoa jurídica” (fanpage do Gamer Caduco), já o fiz! Aliás, valeu pelo compartilhamento! 😀
      Se vc ver meu post sobre o Mega Drive, que foi um dos primeiros que fiz no blog, vai ver que os dois jogos que citou são meus favoritos do console no top 15. Não poderia começar o post dos imperdíveis com outros dois, né? rs
      Link, caso tenha curiosidade (não precisa ver se não quiser… rs): https://gamercaduco.com/2011/10/25/mega-drive-fui-para-o-lado-azul-da-forca/
      Valeu wagtrautmann!

      • wagtrautmann disse:

        Pois é, no começo a página era apenas para divulgar um fangame de Streets of Rage que eu e o meu irmão estávamos desenvolvendo na época, só que a página ganhou bastante curtidores e virou algo maior.
        Já o fangame de Streets of Rage ganhou identidade própria e o jogo agora se chama City of Fury, com alguns elementos de Streets of Rage é claro =]
        Eu até criei um blog oficial da página, onde posto notícias de Streets of Rage e de Beat’em ups independentes.

        Legal, com certeza irei dar uma boa lida no seu post, abraços =D

        • Gamer Caduco disse:

          Rapaz… eu não me lembro onde, mas vi em algum lugar sobre o City of Fury, acabei me esquecendo dele com o tempo e agora vc está aqui me lembrando que ele existe! E que vc quem fez! Cacilda, eu preciso jogar!
          O blog eu acabei achando faz alguns dias e botei pra seguir aqui, eu só sabia da Fan Page. Isso que dá não ler as coisas direito, depois eu reclamo quando fazem o mesmo com o Gamer Caduco aqui… hauhuahuahuahuahuahua
          Valeu WagTrautmann!
          Abraço

          • wagtrautmann disse:

            Hehe, o City of Fury ainda está no começo, atualmente estou criando os personagens e etc.
            Mas quando tiver novidades eu te aviso 😉
            Abraços

            • Gamer Caduco disse:

              Mas algum site já mencionou o City of Fury, não? Pq me é muito familiar isso, será que tô confundindo o nome? Se estiver, peço desculpas, eu sou meio desligado as vezes… huahuahuahuahuahua
              Enfim, avise sim das novidades!

  2. Marvox disse:

    Eaê Cadu, cara muito bom, infelizmente não tive um Mega Drive em casa, conheci muita coisa do Mega dentro das locadoras ou por fotos em revistas e depois na casa de amigos mas aí é complicado porque na casa dos brothers não dá pra terminar nada kkkk, peguei firme no Mega Drive mesmo espiritualmente por emulação quando o Kega Fusion estava começando, daí foi aquela coisa recuperar o tempo perdido pra terminar o que eu sempre via e não tive tanto contato e afinidade. Todos os jogos da sua lista são sensacionais. Grande abraço!

    • Gamer Caduco disse:

      Putz Marvox, sua história com o Mega é a minha com o SNES. Jogava na casa dos amigos, não terminava nada pelo mesmo motivo e no fim acabei conhecendo e terminando alguns em emuladores, mais ou menos na época que o ZSnes apareceu. Ou seja, ainda deixei muita coisa de lado pq não emulava direito, DKC que o diga! kkkkkk
      Na época vc jogava mais Snes mesmo ou tava nos 8 bits?
      Valeu Marvox!

      • Marvox disse:

        Em 94 foi quando eu peguei o Snes, estava na edição DKC 1 e eu participava da geração 8-bits com o Master System e NES, ao mesmo tempo que jogava o Snes para conhecer os jogos que eu não tinha visto na casa dos meus amigos.

        Quando a emulação começou eu aproveitei para fazer filtragem dos jogos e isso me deu oportunidade de conhecer o lado Famicom e Super Famicom, sem contar em algumas pérolas obscuras do Mega Drive como, Juju Densetsu e Greendog que eu já tinha visto em locadora mas só fui jogar mesmo em emulador.

        No fim a emulação me ajudou muito porque redescobri muito jogo que não apareciam nas revistas e nem tinha na locadora e eram jogos bastante divertidos. Um que eu jamais esqueço de ter conhecido e acho o máximo zerar ele é o Moon Crystal do Famicom, eu gravei o longplay dele pro Jornada Gamer ano passado… https://www.youtube.com/watch?v=uNi3Rq2noPw

        Falow mano! Grande abraço!

        • Gamer Caduco disse:

          Dei umas passadas rápidas pelo vídeo pra ver como que era o jogo, parece bem gostoso mesmo, mecanicamente falando. Eu preciso ter mais paciência pra ver vídeos, eu não consigo me acostumar… rs
          94 eu já estava com o Mega fazia um tempo, mas ainda tava queimando lenha nele, viu…
          Agora, vou te falar que nos 8 bits vc pôde chegar ao melhor dos universos: ter o Master E o NES. Sensacional, melhor jeito de fugir de alguns pecados… hehe!
          Valeu Marvox!

  3. Excelente texto, e a sua lista fechou bonita com Rod Rashad, mas confesso que não tenho coragem de fazer uma lista com apenas 11 jogos, eu acho que não conseguiria escolher nem os 30 melhores.kkk

    • Gamer Caduco disse:

      Rapaz, vc não tem ideia, tirei pelo menos uns 5 jogos chorando… mas eu tinha que seguir a proposta, né? kkkkkkkk
      Road Rash é a cara do Mega Drive. Pode não estar entre os 20 melhores do console, mas eu creio que precisava ser citado na lista pela história mesmo, pela reviravolta que foi na comunidade gamer da época.
      Valeu Leandro!

  4. Ulisses 8Bit disse:

    Que lista Cadu! De tirar o fôlego!
    Por pura coincidência os próximos jogos que vou postar no “Controle” são de Sega Cd e 32X, apesar de tudo, eu me divirto com esses sistemas, claro emulando, porque montar a estrutura física real deve dar um belo trabalhão. Mas os jogos em si, dá para tirar coisas boas sim.
    A sua técnica e defesa neste caso do save state no Chameleon foi impagável kkkkkkkkk isso é bem verdade, e olha que eu já deixei meu Turbo Game ligado, fui pra escola e voltei a jogar ele KKkkkkkkk, quem nunca!

    Altered Beast é maravilhoso, jogo obrigatório nas locadoras por tempo aqui perto de casa, classicão!

    Agora vou te dizer Cadu, Michael no Mega foi algo muito forte, inclusive no Brasil. O jogo mais jogado em locadoras e entre os riquinhos que já tinham um Mega enquanto a maioria ainda estava nos clones de NES. Sério, chega até arrepiar, esse jogo do Michael mais o Streets of Rage dominaram a cena 16bit por aqui em Curitiba, acredite, em alguns bairros mais que o próprio senhor onipresente azul da Green Hill Zone.

    Sobre Revenge é por aí mesmo, jogo de ninjas, sem mais, meritíssimo, quem viveu os anos 80 e 90 sabe que ninjas estava em tudo, e geralmente nos games era jogo bom e difícil na certa!

    Olhando todos esses jogos incríveis de um console igualmente incrível eu lembrei de outro game legal que eu jogava bastante também, era o Crude Buster também conhecido como Two Crude Dudes! Caramba Cadu, obrigado por ter citado meu blog no artigo!
    Esse é o tipo de post que mesmo no final da aquela vontade tirânica de incluir mais e mais jogos! Kkkkkkkk
    Pô Cadu, senti falta de Divine Sealing nesta lista aí! Caso não conheça, procure saber… 🙂 🙂 🙂

    Abração Cadu!

    • Gamer Caduco disse:

      Que ótima notícia! Eu nunca joguei 32X na vida, nem em emulação. E o SEGA CD, bem, vc já deve imaginar qual o único jogo que joguei, não imagina? Deve ter um post dele em breve, se servir de dica… rs
      Seguista fajuto, não? huahuahuahuahua
      Pô, como assim riquinhos? Tudo bem que eu demorei, mas eu tive um Mega e não tava com essa corda toda não! kkkkkkk
      Mas só fui jogar Moonwalker com jogo piratão de locadora, claro. Isso depois de jogar bastante a versão capada do Master.
      Two Crude Dudes eu lembro vagamente, joguei pouco. E Divine Sealing eu nunca joguei, mas sei bem o que é pq já ouvi falar, seu sem vergonha! kkkkkkkkkkkkk
      E nem me fale em inclusão de mais títulos, como falei em outro comentário, eu quase chorei pra tirar uns 5 da lista… e tinha mais pra incluir ainda! Tenso! Mas…
      Valeu Ulisses!

  5. cherrypie0087 disse:

    Não tem nem o que discutir!
    A lista está maravilhosa! Mas vamos combinar que não tem como ter tempo ruim se o assunto é Mega Drive né??
    Olha só: Já começa com Sonic 2. Sonic 2 do MD é jogo bom a qualquer hora e em qualquer tempo! E o mais curioso: tem a magia de não enjoar, mesmo depois de anos!!
    Quack Shot é outro clássico!
    Confesso que deixei ele inacabado… mas não tem como não se deixar cativar por ele!
    1º) É DISNEY!!! (KKK)
    2º) Como não gostar de um jogo onde uma das armas principais é um disparador de desentupidores de pia?? Isso é épico!!
    Visitar o antigo Egito, lutar contra piratas e vampiros… precisa dizer mais??
    Toe Jam & Earl é outro game que eu PRECISO dar um jeito de terminar. Já comecei ele incontáveis vezes, mas sempre acabo largando. Joguei bastante ele com meu irmão do meio na época que tínhamos o Mega, porém, infelizmente nunca concluímos.
    É um jogo bem bacana, se bem que eu não posso deixar de desconfiar que alguém que participou da produção devia lançar mão de um cigarrinho de orégano de vez em quanto… kkk
    É muita “viagem” em algumas partes, com o perdão do trocadilho…kkk
    E graças a Deus Pai Todo Poderoso que o funk da trilha sonora não “faz quadradinho de oito” (Amém aleluia!!!)
    E é com muita alegria e sastifação que eu declaro publicamente que está pago meu pecado gamístico no tocante a conclusão do Streets of Rage 2!!! Agradecimentos especiais ao meu irmão do meio e ao PS3 dele!! Streets of Rage é outra série simplesmente inenjoável (se é que este termo existe. Se não, fica aqui como neologismo!! Kkk) Falo e torno a repetir que a trilha sonora merece um Grammy!! Brincar de “desconta no vizinho” porque tomou uma porrada do parsa “sem querer”… quem nunca???
    Phantasy Star 2!!! Eu preciso terminar este jogo!!
    Pela enésima vez eu recomecei a campanha dele mas não to tendo disposição pra encarar com regularidade, juntamente com o PSIV, que a Thata e eu acabamos recomeçando durante o período que estive lá nas festas de final de ano (E, para meu completo e mortal ódio mais profundo, o meu save do jogo que estava aqui no memory card resolveu simplesmente sumir em um passe de mágica!!! Tem horas que eu acho que se eu não tivesse tanta má sorte, não teria sorte nenhuma na vida…) Tanta era minha preguiça com RPGs que agora resolvi jogar vários ao mesmo tempo, em escala de revezamento (Rhapsody, Zelda – Ocarina, e os Phantasy Star… tá um verdadeiro malabarismo de títulos aqui!!! Rsrs)
    Mas um dia eu termino… um dia…
    Moonwalker e os famosos gritinhos do Rei do Pop… kkk
    Chapéus voadores, chutes de purpurinha, coreografia em cima do piano – só pelo luxo da música ficar com um toquezinho diferenciado…
    Escorregar pelo corrimão da escada e sair strikeando os capangas do mal… Bons tempos! Boas coisas!!!
    Há algum ser humano ainda vivo que tenha terminado Kid Chameleon ou este é um daqueles títulos que a gente só termina ‘post mortem’?? (Gente, será que tem videogame no paraíso??? Boa pergunta né??)
    Altered Beast!
    Eu ainda vou promover um abaixo assinado para que façam uma versão do jogo que tenha o RUAAAIIIISSS FÓÓÓÓRNO GREEEIIISSSS dublado pelo Cid Moreira!!! Isso com certeza levanta qualquer defunto da cova!!!
    #bearbeastrulez!!!
    Puta jogo difícil do inferno!!! (literalmente, com o perdão do trocadilho… mais uma vez – rsrs). Pra fechar esse daí quase que tem que abraçar o capeta!!! – cruz credo!!! Kkk – sigo tentando/jogando.
    Ooooooooooohhhhhhhhhhhhhhh Revenge of Shinobi!!!! Como eu te amo e te odeio ao mesmo tempo!!
    Seu maldito Karma Gamístico dos infernos!! Mas me aguardem jogos da franquia! Eu ainda hei de quebrar essas maldições e fazê-las cair por terra uma a uma! (Uma já foi. O chefe que eu não conseguia vencer no primero jogo foi derrotado. Tá certo que eu não consegui ir muito além, mas ao menos este Karma foi vencido!!! – Glaças a pelsevelança e folça de vontade, noble Gafanhota!!! Kkk (Hare Krishna!!!)
    #ninjasrulez!! #mandaumgrammyproyuzo!!
    E é claro, Road Rash, pra matar a pau!! (Mais um trocadilho implícito aqui… hoje eu tô que tô…kkk)
    Gente, tem coisa mais gostosa que descer a sabugada nas ideia do policial com o cacetete que você acabou de tomar das mãos dele?? É meio dificinho de conseguir sem ser preso, mas quando dá certo… não tem preço!!
    Terminar corrida a pé? Quem nunca?? Ainda mais quando a totoquinha quebra!! Pagar conserto que nada!!! Kkkkkk
    “A turma do barulho e a galera da pesada fugindo dos tiras e aprontando altas confusões!!” (Pô, acho que exagerei no ‘Sessão da Tarde’ style agora…kkk)
    Isso fora os momentos total “I believe i can fly” quando você não consegue desviar dos obstáculos a tempo! Ainda mais quando chutam você na árvore mas mesmo assim você consegue cruzar a linha de chegada voando e sem perder o primeiro lugar! Foi uma verdadeira façanha!!
    Este post com certeza merece um round 2! Dependendo, até uma melhor de 5!!! Ou de 7!!! Kkkkkkk
    Me empolguei!
    Bom, deixa eu parar por aqui que eu PRECISO ir dormir agora (ou pelo menos tentar… to com umas crises de insônia monstras durante os últimos dias…)
    Super abraços!! Ou melhor, MEGA abraços!! Kkk
    Te cuida!
    😉

    • Gamer Caduco disse:

      Penso que o começo seu comentário já diz tudo: não tem tempo ruim com o Mega Drive. Tudo bem que existe uns jogos ruins pro console, mas a lista de excelentes é tão grande que é muito mais difícil filtrar 11 memoráveis dentre tantas opções do que caçar 11 jogos detestáveis.
      Bom, fica aí a dica pra vc terminar o QuackShot e o Toe Jam & Earl, que valem muito a pena. O PSII também, mas esse vc vai precisar de calmante… rs.
      Ah e eu joguei bastante o SoR2 no PS3 também, inclusive online! Proporcionou uma das experiências mais cômicas em busca de um troféu, eu gargalhei ao perceber que o meu companheiro de jogatina tinha o mesmo objetivo e era brasileiro. O objetivo era morrer rápido pra pegar o troféu de jogar juntos, tava meio assim de sacanear alguém, mas segui com o plano e deixei o meu personagem parado… só que ele também! No fim os dois morreram e ele mandou uma mensagem tipo “foi um prazer :)”… eu fiquei minutos rindo disso, foi totalmente inesperado.
      Meio tenso jogar em paralelo mais de um RPG, vc vai acabar embananando as histórias… acontece comigo pelo menos, minha memória não é das melhores.
      Valeu Cherry!

      • cherrypie0087 disse:

        Com certeza!!
        Apesar do meu gosto gamistico estar bastante promíscuo atualmente, o Mega Drive sempre será o grande amor da minha vida e sempre terá espaço no meu coração de jogadora…
        Quanto aos RPGs, espero realmemte nao me embananar muito…
        Sei que não é muito bom abraçar muita coisa de uma vez que no fim a gente não acaba nem terminando uma coisa nem outra… entretanto tenho de admitir que foi a solução que me restou. Ando completamente volúvel e indisciplinada pra jogar atualmente… não sei o que acontece…
        Esse agito da minha rotina de trabalho cumulado com meu sono desregulado e ainda somado com os outros compromissos pra correr atrás ta me deixando meio sem pique pra ficar jogando uma coisa só por muito tempo…
        Acabei virando uma “Meretriz Gamer”… Cada dia pego um jogo diferente…kkkkk
        Nossa, eu rachei de rir com a sua história do troféu no SoR2…
        Uma coisa que meu irmão e eu estávamos conversando era justamente a dificuldade de achar alguém pra jogar pra poder pegar esse bendito troféu aí…
        Tentamos pegar no dia que eu fui dormir no ape dele mas não achamos nenhuma alma penada online naquela noite.
        Bom, menos mal que vc achou alguém com o mesmo objetivo. Acho que teria sido malz caso um dos dois tivesse entrado pra jogar a sério. Assim pelo menos ngm ficou no preju, mas tenho que confessar que achei super engraçado… ainda mais do tal do “foi um prazer :)”
        Ri horrores!!! Kkk
        Saiba que sempre que quiser escrever sobre MD, pode contar com meu total apoio!! Adoro quando vc fala sobre ele…hehe
        Valeu de novo!!
        Bjs e bom FDS
        ☆☆☆

        • Gamer Caduco disse:

          Bom, pelo menos vc tá curtindo jogos diferentes, até chegar em um que vai te prender. Só cuidado pra não fazer que nem eu e enroscar em um interminável, depois ficar choramingando que chegou Março e não terminou nada! huauhahuahuahua
          Próxima vez que forem tentar este troféu e o outro de versus me avisem!
          Valeu Cherry!

  6. Rafael M. disse:

    Senti falta de Castlevania Bloodlines mas é uma ótima lista.

    • Gamer Caduco disse:

      Rapaz, Castlevania Bloodlines merece estar no Top 10 do console com certeza, fora que conseguiu ter a cara do Mega Drive tanto quanto os aqui citados. Mas aí não tem jeito, eu cortei vários pra chegar em 11 jogos (que é a proposta da seção dos Jogos Imperdíveis). Decap Attack, Castle of Illusion, Golden Axe, o próprio Castlevania, entre outros que estão na memória e coração de muitos! Mas eu tive que fazer a seleção, não teve jeito, tentei deixar o mais variada possível entre estilo de jogos.
      Valeu Rafael!

  7. Excelente Lista Cadu =) Muito difícil colocar 11 jogos de Mega

    Mas vou deixar minha contribuição também! Colocaria

    – Chakan
    – Castlevania Bloodlines
    – Contra HardCorps

    Alias, ´preciso jogar mais Mega =)
    Abraços! Cadu!

    • Gamer Caduco disse:

      Putz, eu tenho um pouco de bronca de Chakan e não sei muito bem porque, mas os outros dois poderiam facilmente fazer parte da lista de imperdíveis. Se vc ler as outras respostas vai ver que eu acabei cortando outros jogos bacanas também, tipo Castle of Illusion, Decap Attack, Golden Axe, OutRun, entre outros clássicos inquestionáveis. Mas a lista era limitada a 11 e acho que estes representam bem o console, servem pra bater de frente com qualquer outro de qualquer geração.
      Diga-se de passagem, eu TIVE que colocar Road Rash na lista, né? Tô esperando a presença daquele que odeia o jogo pra ver o que ele diz… kkkkkkkkkkkkkk
      Valeu Ivo!

  8. Doc Cocamonga disse:

    É uma lista bem cartão de visitas, quem quer boas indicações do que jogar pro MD já segue essa. Não sei se foi intencional certos nomes aí que poderiam ser muito bem substituídos, mas por questão de popularidade estão presentes tipo Altered e o Rash. No mais, joguem isso aí e comentem sua opinião pro Caduco.

    • Gamer Caduco disse:

      Com certeza os dois jogos que mencionou poderiam ser substituídos por jogos melhores em matéria de qualidade. Coloquei estes justamente pela popularidade, já que o intuito era este mesmo, misturar coisas o mais distintas possível, sem fazer uma lista estranha… rs
      Então pode-se dizer que foi meio que intencional sim.
      Valeu Doc!

  9. Sonic disse:

    Só jogão, era o tempo em que tinha de alugar na locadora e aproveitar ao máximo.

    • Gamer Caduco disse:

      Exatamente! O duro era quando alugava alguma porcaria, ter que passar um fds inteiro jogando um jogo ruim pq alugaram todos os bons ou pq fez uma escolha errada… huauhahuauha
      Ainda assim, bons tempos!
      Felizmente a lista aí sõ tem coisa boa!
      Valeu Sonic!

  10. helisonbsb disse:

    clássicos do mega!bons tempos

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s