BGS – Brasil Game Show 2016

00-bgs-2016-logo

Olá caríssimos leitores do Gamer Caduco, todos bem?

Já faz um tempo desde meu último post, mas estou de volta para falar de um dos principais (se não o principal) evento de games do Brasil na atualidade, a Brasil Game Show ou simplesmente BGS.

Este ano o evento ocorreu entre os dias 01 e 05 de Setembro e pela primeira vez esteve no São Paulo Expo, que fica na Zona Sul de São Paulo, no comecinho da Rodovia dos Imigrantes. E de cara devo destacar isto, pois aparentemente o salão tem maior comprimento e acabou possibilitando que os estandes ficassem maiores e ainda assim tinha mais espaço para circular do que nas edições que ocorreram no Expo Center Norte.

São Paulo Expo

São Paulo Expo

Em matéria de estrutura a BGS esteve melhor este ano. Além do espaço maior para o evento em si, o São Paulo Expo ainda conta com estacionamento enorme e coberto, também está em uma região mais ou menos próxima à uma estação de metrô / terminal de ônibus e não me pareceu difícil de chegar, muito embora vi muita gente reclamando que ficou muito longe (enquanto pra mim estava muito perto, eu moro próximo da região).

Gostei muito da organização em si, parece ter evoluído. Algo que reclamei nas outras edições era a falta de direcionamento para as pessoas que iam de metrô ou ônibus e não sabiam onde pegar o traslado. Neste ano já nas catracas do metrô haviam pessoas uniformizadas direcionando o público, indicando para que procurassem outra pessoa que ficava na saída do terminal de ônibus orientando em que rua estava saindo o traslado.

Não sei se serve de alguma coisa, mas os ônibus utilizados eram de linha este ano, diferentemente dos fretados dos anos anteriores. Pra mim não muda, importante é chegar. Talvez é até melhor pra acomodar mais passageiros em pé com certa segurança, já que eles são estruturados para tal.

Cheguei aproximadamente 12h40 por lá e assustei com esta fila, mas estava marcado para abertura dos portões às 13hs. E eles foram bem pontuais, essa fila andou rapidinho.

Cheguei aproximadamente 12h40 por lá e assustei com esta fila, mas estava marcado para abertura dos portões às 13hs. E eles foram bem pontuais, essa fila andou rapidinho.

Fiquei com a impressão de que havia menos expositores este ano, mas não sei ao certo se é ilusão de ótica por causa do espaço. Ao mesmo tempo não sei se o espaço aparentou maior por terem menos expositores, embora os estandes pareceram maiores.

É bom dizer que eu estive presente apenas no dia aberto apenas para imprensa e VIP (dia 01/09), onde o movimento é bem menor se comparado aos dias abertos ao público. Mas pelo que conversei com quem esteve nos outros dias, parece que a estrutura comportou bem até no horário mais movimentado.

Se quiserem ter uma noção de como estava no dia, vocês podem assistir o vídeo abaixo que fiz ao vivo na fanpage do Gamer Caduco no Facebook. Ficou horrível, eu sei, nada ajudou muito, inclusive minha cara feia.

Gostei também da alteração de data para o início de Setembro. A única tristeza é que parece que a indústria não acompanhou e não tivemos nenhuma surpresa ou grande novidade que eu tenha conseguido presenciar.

Claro que haviam demos interessantes disponíveis, como de Horizon Zero Dawn (PS4) e Recore (XOne). Acabei não jogando nenhum dos dois, o Horizon muito me interessava, mas acabei só assistindo por um tempo mesmo por causa da fila.

Estande Playstation

Estande Playstation

Havia muita coisa que já havia sido mostrada antes ou que até já foi lançada, como é o caso de No Man’s Sky, a demo de Resident Evil 7, Uncharted 4, entre outros. Acabei deixando de lado até mesmo Cuphead, jogo que eu achei interessantíssimo na BGS de 2015 e que este ano tinha mais níveis e chefes para mostrar, mas preferi assistir apenas.

Estande XBOX

Estande XBOX

Aliás, não fiz nada do que planejei durante minha estadia do evento. Mas não pensem que isso foi ruim, muito pelo contrário, outras coisas acabaram me chamando mais a atenção e fizeram a BGS valer muito a pena, a ponto de eu querer ter voltado outro dia. Pena que não consegui.

Eu tinha a intenção de ficar no Indie Meeting por algum tempo, principalmente pra ver o Post Mortem de Chroma Squad (que foi analisado no blog, link aqui). Que pena que perdi, ainda mais que não encontrei nenhum vídeo na Internet, espero que alguém publique algum dia.

Palco Indie Meeting

Palco Indie Meeting

Na verdade, eu joguei pouco, mas conversei muito nesta BGS. Evitei todos estandes de PC Gaming (desculpem, não é minha praia) e outros que eu não vejo muito sentido como Youtube, Twitch e afins. Na boa, eu entendo a tietagem da molecada com Youtubers, mas ao mesmo tempo não consigo entender fazer disso o evento, ao meu ver o foco deveriam ser os jogos.

E a grande mancada minha foi não ter dado atenção devida a muitos jogos, principalmente os da área dos desenvolvedores independentes. Acompanhei um bocado a jogatina de Trajes Fatais, que eu torcia o nariz por causa do nome e depois que vi o jogo rodando na minha frente percebi o quão besta eu tava sendo, aquele jogo está maravilhoso. Uma arte incrível, animação espetacular, só faltou mesmo eu pegar o controle e sentir a física dele. Não que fosse adiantar muito, eu sou uma negação em jogos de luta. A minha tentativa de jogar Marvel vs Capcom em um Arcade que o diga, nem vi a cor da luta.

Parte da área destinada aos desenvolvedores independentes.

Parte da área destinada aos desenvolvedores independentes.

Por falar em Arcade, a área dedicada aos Arcades pareceu menor que a do ano passado. Aparentemente a empresa contratada foi diferente. Legal que trouxeram uma máquina de Pump it Up a mais, embora eu não tenha jogado como fiz no ano passado. Legal também colocarem outros tipos de diversão, como aquela de dar soco e medir a força e a da marreta com mesmo propósito. Não que eu tenha tentado algo, mas é sempre legal ter esse tipo de coisa.

Área dos Arcades.

Área dos Arcades.

Quanto aos tradicionais, achei os gabinetes pequenos, mas deu pra tirar um lazer ali e terminar Final Fight de dois com o Rokuman Senpai (lá do Retroplayers). Não contem pra ninguém, mas usei fichas à beça.

Jogatina sagrada em Arcade, nostalgia pura!

Jogatina sagrada em Arcade, nostalgia pura!

Quero falar um pouco de quais foram, pra mim, os destaques da BGS.

Holy Avengers (Messier Games)

Voltando aos desenvolvedores independentes, quero dar um grande destaque ao maior estande da área dedicada a eles, o da Messier Games. Primeiro por conta da demo disponibilizada do Holy Avengers, que não estava na lista da página de lançamentos da BGS do que seria mostrado durante o evento. Mas que eu sabia que estaria lá por conhecer um dos envolvidos com o projeto. Mal passei pela catraca e já fui correndo lá, pois queria muito testar o jogo.

Quem é fã de Holy Avengers com certeza vai curtir o game. Quem curte um bom Beat’em Up também. A demo estava com a primeira fase disponível até a batalha contra o chefe, embora estivessem faltando alguns elementos que eles me explicaram que seriam colocados. Posso afirmar com toda certeza que o jogo está ficando muito bacana.

Sabat do Retroplayers experimentando o Holy Avengers.

Sabat do Retroplayers experimentando o Holy Avengers.

Holy Avengers está bem desafiador pelo que pude sentir, jogando sozinho não consegui vencer a batalha contra o chefe da primeira fase, perdi todas as vidas restantes nele. Mas jogando em quatro pessoas mudou muito e conseguimos derrotar todos e passar a primeira fase. Provavelmente o fato de eu estar mais preparado ajudou, pois os demais jogadores acabaram caindo na mesma armadilha que eu caí no primeiro gameplay sozinho.

O próprio Marcelo Cassaro, um dos criadores e roteiristas da HQ do Holy Avengers, estava lá testando a demo e aparentemente curtiu o que viu. E fica aqui registrado que ele é um cara super bacana, conversou um bocado com a gente enquanto estávamos por lá.

Vou deixar aqui para vocês o link para o jogo no Steam Greenlight, para que possam ver os vídeos e dar o joinha pra ajudar o projeto a ir pra frente. Só clicar aqui. Logo menos a demo fica disponível para o público, então fiquem ligados.

Estande da revista WarpZone

Já vinha acompanhando de longe o trabalho do pessoal da revista WarpZone, mas não imaginava que eles estavam com a força toda que demonstraram.

Primeiro de tudo destaque pra equipe. Fiquei um bocado lá no estande na primeira passagem trocando ideia e ainda voltei pra conversar ainda mais com o pessoal. O Cleber, editor chefe da revista, é muitíssimo gente boa, eu rachei o bico com as tirações de sarro dele quando entrávamos em conversas sobre consoles, jogos, marcas e etc. Mini flame wars de zoeira que geraram muitas risadas.

Também conversei bastante com o Fernando que é ilustrador da revista. Ambos e todo restante da equipe estão fazendo um trabalho fora de série, acabei abrindo a carteira lá e trazendo para casa uma porção de livros, ganhei um desconto camarada lá do pessoal que valeu muito a pena.

Pude conhecer o antigo dono da Pro Games, o Ivan Battesini. Quem é “das antigas” sabe bem do que estou falando, mal sabia eu que ele era um dos caras responsáveis pela revista. Saibam também que ele é um dos idealizadores da revista Gamers.

E no sábado esteve por lá também o Matthew Shirts, famoso Chefe das revistas SuperGame, GamePower e SuperGamePower. Rapaz, como queria tê-lo conhecido, mas não pude ir no dia.

Também tive o privilégio de conhecer o Claudio Balbino, que foi um dos editores da saudosa revista Herói, além das revistas Ultra Jovem e Game Over. Três revistas que marcaram a infância e juventude de muita gente, tenho certeza. O cara é gente finíssima também, rolou uma conversa super bacana com ele. Quando soube que ele curte Akai Koudan Zillion, virei fã na hora.

É bom dizer que ele será o responsável pela WarpZone Anime Retrô, que o nome já diz do que se trata: revista focada em Mangás e Animes antigos, seus heróis, vilões, histórias e personagens. Sensacional!

Com um timaço desses só digo uma coisa: a receita de sucesso tá preparada, é só esperar o crescimento enorme do projeto dos caras. Eu vou apoiar, fiquei muito empolgado com tudo que vi, só preciso de dinheiro pra sair comprando e assinando tudo. E lugar pra guardar. Detalhes, detalhes.

Fiquem ligados também, quem curte ou curtia revistas em alguma época da vida deve ao menos se informar pra ver tudo que se trata.

Amigos, conversas e diversão

Claro, o maior destaque da feira foi a presença de muita gente bacana que pude encontrar na BGS.

Finalmente conheci o Ariel, o Alepitekus e parte da galera do Combo Infinito. Eu que vivia enchendo o saco dos caras com comentários quase tão grandes quanto este texto nos Hitcasts (podcast deles) fiquei contente de conversar pessoalmente, mesmo que pouco. Sempre uma honra. Quem ainda não conhece o site do Combo Infinito, entrem lá porque o trabalho deles é sensacional!

Sabat, eu e Rokuman Senpai fazendo pose pro final de Final Fight. Yatta!

Sabat, eu e Rokuman Senpai fazendo pose pro final de Final Fight. Yatta!

Pessoal do Retroplayers então nem preciso dizer nada, sempre parceiros e sempre divertidos, altas palhaçadas, conversas e teorias sobre jogos. Prazer inenarraiver inenarrável estar na companhia deles. Valeu Sabat, TH, Fabinho, Senpai e Cherry! Ivo, seu maledetto, próxima vez marque de ir no mesmo dia que a gente!

Mais uma vez também pude encontrar o Tchulanguero lá do Vão Jogar!, que foi companheiro de outras BGS e até do Video Games Live do ano passado, mas este ano acabamos nos desencontrando um pouco. Acontece.

Achamos um estande pequeno com dois Atari 2600 e um SNES rodando PAC-MAN, Super Mario World e outro jogo que não me lembro. A foto não ajuda muito, eu sei. Desculpem.

Achamos um estande pequeno com dois Atari 2600 e um SNES rodando PAC-MAN, Super Mario World e outro jogo que não me lembro. A foto não ajuda muito, eu sei. Desculpem.

Finalmente conheci pessoalmente o Cyber Woo e o Vigia lá do Arquivos do Woo. Também pude rever o Marvox lá do MarvoxBrasil. Foi pouca conversa com o pessoal também, eles estavam junto com o Tchulanguero e eu acabei desencontrando todo mundo. Como disse, acontece. Vamos ver se pelo menos a gente consegue reunir todo mundo em algum canto enquanto o Tchula não volta pra cidade dele, temos pouco tempo. Fica aqui a intimação explícita!

Outras considerações (positivas ou não)

O espaço Evolução do Videogame voltou este ano, mas parecia estar desfalcado em relação à edição passada.

O espaço Evolução do Videogame voltou este ano, mas parecia estar desfalcado em relação à edição passada.

O estande da Xbox tinha as Booth Babes mais bonitas. Ops, melhor tirar isso, se minha esposa ler isso aqui eu estou muito ferrado.

O PS Vita não apareceu na feira. Desanimador.

A Nintendo praticamente não tinha nada lá também.

Na verdade, a Nintendo estava lá expondo o novíssimo NX. Não era esse o conceito? Controles destacáveis? OK, OK, isso não é o NX...

Na verdade, a Nintendo estava lá expondo o novíssimo NX. Não era esse o conceito? Controles destacáveis? OK, OK, isso não é o NX…

As lojas não estavam com nenhum preço convidativo. Desculpem, mas eu estava esperando mais. Talvez a crise esteja afetando tudo e a todos mesmo.

Pra comprar Nintendo então eu nem preciso dizer que custava absurdamente caro, né? Entendo, saída da representação oficial no Brasil ferrou com tudo. Mas não tem como não ficar incomodado.

Joguei PES e continua a mesma coisa de sempre, fiquei bastante decepcionado. Foi mal, Konami.

A SEGA estava representada por este espetacular mini game Sonic 3D Blast. Se a versão de console já não é essas coisas, fico imaginando o quão "boa" é essa daí.

A SEGA estava representada por este espetacular mini game Sonic 3D Blast. Se a versão de console já não é essas coisas, fico imaginando o quão “boa” é essa daí.

Rolou um papo de que o Batman VR só aceitava 12 (DOZE) pessoas por dia e que tinha que fazer pré cadastro em algum lugar pra jogar. Não corri atrás da info para ver o quão verdade era isso, mas achei um bocado estranho.

The Last Guardian estava listado como um dos lançamentos e se teve algo mostrado eu não vi. Vi sites comentando que teve uma apresentação, mas se foi isso mesmo, talvez faltou um pouco mais de destaque para que as pessoas pudessem acompanhar esta apresentação. Não ocorreu no dia de imprensa?

A Ubisoft tinha a única grande surpresa do evento: Anitta está presente no Just Dance. É, eu sei, eu também não me importo. Foi mal, Ubisoft.

Tinham mais coisas no estande da Ubisoft, mas confesso que nada me chamou a atenção. Podem reclamar se acharem necessário.

Tinham mais coisas no estande da Ubisoft, mas confesso que nada me chamou a atenção. Podem reclamar se acharem necessário.

Meu celular continua com dead pixels e eu continuo com trilimiques, por estas razões as fotos estão horríveis.

Gente, é isso. Escrevi mais do que imaginei que conseguiria escrever. Talvez a BGS ainda tenha uma certa magia envolvida, mesmo sem grandes figurões e grandes lançamentos se comparado aos anos anteriores. Vamos torcer para que o ano que vem esteja recheada de surpresas e grandes atrações. Sonhar não custa nada.

Obrigado a todos pela leitura e até o próximo post.

Abração a todos!

Ah sim, antes de acabar de vez o post, quem puder contribuir com a Pesquisa de Aniversário de 5 anos do blog Gamer Caduco, vou deixar o link mais uma vez aqui. Aproveito para agradecer a todos que já participaram e aos que participarem a partir de agora também. Valeu demais, pessoal. Segue o link:

Pesquisa de 5 anos do Gamer Caduco

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Eventos e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para BGS – Brasil Game Show 2016

  1. cherrypie0087 disse:

    Ei seu Ze Ruela!! Kd a minha foto ae?? Que discriminação é essa po?? Kkkkkkk
    Zoeiras à parte, foi muito bom poder te rever maninho (mesmo quase não tendo te reconhecido na hora que eu te vi…rsrs mininu, tu secou muuuito!!) Kk
    Mas obrigada pela menção honrosa!! Fiquei feliz de vc ter citado aqui 😉
    Só lamento também não ter jogado tanto quanto gostaria. Mas enfim, faz parte.
    Fica a expectativa de conseguir dividir uma jogatina contigo na próxima vez.
    (E espero que o saco do Sabat não fique tão preso na Warpzone da próxima vez. Curti mto o trampo dos caras, mas comeu o nosso tempo pra caramba!!! – espero que ele não leia isso, senão é justa causa na lata!! Kkk)
    Ótimo post, como sempre!! Bom poder voltar a comentar aqui, mesmo que rapidamente…
    (Mas espere so as minhas férias chegarem… vc estará perdido!!! Kkkkkkk – vou tirar todos os atrasados!! Rsrs)
    Bom, acho que é isso. E eu tava mai daora que qualquer buth beibe. Pronto, falei!!! XD
    Grande abraço!!
    @-}–

    • Gamer Caduco disse:

      Caraca, “Zé Ruela”, assim, na caruda? Vou mostrar este comentário pra minha mãe e vc vai ver só!
      Pô, a sua foto tem que aparecer no Retroplayers, ué! Cadê o post do Sabat com as fotos? Cobra aquele velho rabugento! kkkkkkkkk
      A gente estacionou firme lá na Warpzone, próxima vez a gente fica esperto com isso e arrasta todo mundo pra fora depois de 5 ou 10 minutos. Apesar que valeu a pena as conversar por lá, viu?
      Passou muito rápido o dia, foi ótimo rever vc e toda turma!
      Tô ferrado a hora que vc tirar férias, pelo visto! Vou passar uma lista de atividades jogáveis pro Senpai pra que ele te faça terminar durante as férias e aí vc não me sobrecarrega aqui (mentira, eu quero mais é 1000 comentários gigantes! huahuahuahuaahuahuahu).
      Valeu mana CherrynPai!

  2. Ótimo texto Cadu!
    A filmagem também ficou legal, deu pra ter uma boa ideia de como os estandes ficaram.
    Abração!

    • Gamer Caduco disse:

      Ainda bem que vc gostou foi dos estandes e não da minha cara feia… kkkkkkkkkkkkkkkk
      Quando eu for rico eu juro que compro um celular melhor pra filmar a BGS com mais qualidade! rs
      Valeu Ulisses!

      • Que isso Cadu, kkkkkkkkkkk o mais importante é a informação, ver como as coisas estavam por lá etc, sentir o “clima” da feira. Com uma câmera mais nova a imagem vai ficar bem melhor mas o mais importante não é a tecnologia em si, e sim a visão da pessoa por trás dela.
        Abração Cadu!!!
        🙂

  3. Tchulanguero disse:

    Ai gente, tenho que tirar um tempo para ver esse vídeo depois com calma, gente velha usando tecnologia é sempre engraçado, hwa hwa hwa.

    Ah, mas você também foi só em um dia poxa, rzs. Mas te falar que teve dia que eu fiquei em uma correria tão grande que não encontrei foi com ninguém, tava lá trabalhando também né.

    Nem vou comentar os pormenores da feira, porque eu também já estou exausto do assunto e você já sabe minhas opiniões, rzs.

    Mas ano que vem tem mais, abraço!

  4. Pingback: RELATO | BRASIL GAME SHOW 2016

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s