Resultado: Gamer Caduco Awards 2016

Olá seus lindos, como estão?

Quem votou, votou! Quem não votou, não vota mais! Está encerrada a votação do Gamer Caduco Awards 2016!

Primeiramente gostaria de agradecer a todos que votaram. Obrigado mesmo! Na votação anterior eu percebi o quanto é legal dividir a responsabilidade de escolher a lista de melhores jogados com vocês.

Desde que comecei com o GCA (até antes de abrir a votação de público), todo ano pelo menos uma pessoa me procura para dizer que é sacanagem comparar jogos de gerações diferentes, lançados em épocas diferentes e em plataformas diferentes. E eu sempre concordo com todo mundo, é uma baita sacanagem mesmo! Só que eu acho legal pra caramba fazer isso, eu sempre termino a lista bravo (pra não dizer outra coisa) comigo mesmo e imagino que mais um monte de gente fica indignada também, aí acabo dando risada da situação toda. Sim, eu sei que vocês me xingam, mas eu continuo gostando de vocês!

Lista dos Eleitores

Que tal começarmos com os vencedores da votação aberta ao público? Este ano teve menos votos que na edição anterior. Ao mesmo tempo, os votos pareceram ser mais variados, mais jogos receberam votos. Bom, vamos à lista:

1º lugar – 5 votos – Donkey Kong Country (SNES)
2º lugar – 4 votos – Mega Man II (NES) e Super Mario World 2: Yoshi’s Island (SNES)
4º lugar – 2 votos – Civilization V (PC), Freedom Planet (Wii U), Spec Ops: the Line (PS3), Sky Force 2014 (Android) e Teenage Mutant Ninja Turtles: Turtles in Time (Arcade)
9º lugar – 1 voto – Chibi-Robo! Zip Lash (3DS), Gravity Rush (Vita), Knights of Pen & Paper +1 (Android), Ninja Gaiden Shadow (Game Boy), Parasite Eve (PSOne), Shantae and the Pirate’s Curse (3DS), Super Mario Galaxy 2 (Wii), Super Meat Boy (Vita), The Little Mermaid (NES) e Worms Battle Islands (PSP)

O resultado me pareceu bem justo. Donkey Kong Country foi um jogo que revolucionou a indústria dos videogames na metade dos anos 90, alavancou as vendas do Super Nintendo e fez ele injustamente vender mais que o seu grande rival, o Mega Drive. E eu sei que este blog está cheio de leitores que são fãs do console, eu já previa que ele estaria no mínimo entre os três primeiros. Aposto que se tivesse algum jogo de Mega Drive na lista, ele teria vencido. Tô com invejinha!

No segundo lugar ficaram empatados os outros dois jogos que eu imaginei que teriam toda chance do mundo de vencer. Dois jogos que também foram revolucionários em suas épocas. Mega Man II lapidou a boa ideia que havia surgido no primeiro jogo do robozinho azul e Yoshi’s Island é lindo demais, quase indefectível.

Os demais jogos não vou falar sobre ainda. Entretanto, gostaria de dizer que fiquei surpreso que até jogos Mobile receberam votos. Eu achava que o público do Gamer Caduco era um pouco mais conservador, bom saber que o pessoal aqui tem opiniões e gostos bastante variados. Gosto desse tipo de coisa!

Lista do Caduco

É, chega de enrolação, né? Tá na hora de revelar a minha lista e deixar vocês irritados. Deixa eu antes fazer apenas algumas observações. Eu sei o que vocês estão pensando: “iiiih, se precisa explicar coisas é que o negócio tá estranho”.

Bem, a maioria deve saber que eu tenho noção da importância de determinados jogos pra indústria. Acho que sei bem o que cada um representou e ainda representa na história. Mas eu preferi deixar esse tipo de coisa de fora na hora de classificar os jogos.

A minha lista está focada na minha experiência pessoal com cada um deles. É sempre bom dizer que alguns jogos, especialmente os mais antigos, acabaram não sendo tão surpreendentes para mim em pleno 2016 como foram pra outras pessoas que jogaram na época em que foram lançados. Não é por isso que eles são ruins, ou pelo menos piores que os que ficaram na frente. Vou repetir: o que eu mais levei em conta foi a minha experiência.

A época do ano em que joguei e como estava minha vida no momento com certeza influenciou na decisão, assim como no ano passado influenciou quando escolhi Super Mario Galaxy ao invés de Super Mario Bros. 3, que é uma das maiores joias da história. Pra mim são duas, mas a galera resolveu me xingar pela escolha até fora do blog (e eu ri bastante, desculpem). Então tenham certeza que vocês vão achar algumas coisas “injustiça” ou “heresia”. E podem descer a lenha nos comentários.

Hora de parar de dar desculpas me justificar e revelar a lista. Eu sei que metade não deve ter lido o post, só viu as listas e resmungou quando viu o ranking que está abaixo. Antes de olhar, tentem adivinhar qual foi meu favorito e digam se acertaram!

1. Freedom Planet (Wii U)
2. Super Mario World 2: Yoshi’s Island (SNES)
3. Donkey Kong Country (SNES)
4. Super Mario Galaxy 2 (Wii)
5. Mega Man II (NES)
6. Civilization V (PC)
7. Parasite Eve (PSOne)
8. Super Meat Boy (Vita)
9. Spec Ops: the Line (PS3)
10. Teenage Mutant Ninja Turtles: Turtles in Time (Arcade)
11. Shantae and the Pirate’s Curse (3DS)
12. Catherine (PS3)
13. Gravity Rush (Vita)
14. Ninja Gaiden Shadow (Game Boy)
15. Horizon Chase (Android)
16. Street Fighter V (PS4)
17. Child of Light (Wii U)
18. Super Mario Maker (Wii U)
19. Titan Attacks! (Vita)
20. Sonic Rush Adventure (DS)
21. Metal Slug XX (PSP)
22. Xeodrifter (Vita)
23. Thomas was Alone (Vita)
24. Shank (PC)
25. Darksiders (PS3)
26. Kirby Triple Deluxe (3DS)
27. Sonic Chronicles: Dark Brotherhood (DS)
28. The Little Mermaid (NES)
29. Epic Mickey 2: Power Of Illusion (3DS)
30. Ultimate NES Remix (3DS)
31. Sky Force 2014 (Android)
32. Knights of Pen & Paper +1 (Android)
33. Worms Battle Islands (PSP)
34. Kung Fu Rabbit (PS3/Vita)
35. Nihilumbra (Vita)
36. Dokuro (Vita)
37. Chibi-Robo! Zip Lash (3DS)
38. Metrico (Vita)
39. Escape Plan (Vita)

Alguém adivinhou? Eu apostaria que sim!

Gente, não tem como. Um jogo inspirado em Sonic, com algumas coisas a mais e um desafio acima da média (no Hard pelo menos) tinha tudo pra ganhar minha atenção. Freedom Planet me deixou com aquele gosto de quero mais, terminei com uma personagem só (Lilac) e de propósito deixei para jogar com as outras depois de encarar outros jogos. Basicamente o que também tenho feito com Shovel Knight. Juro que Freedom Planet não entrará na disputa do GCA2017, fiquem tranquilos.

Bem, a histórica briga entre Yoshi’s Island e Donkey Kong Country meio que sem querer acabou ocorrendo aqui no Gamer Caduco. Até este ano eu não sabia que existia uma certa rivalidade entre os jogos, até que resolvi escrever o texto sobre o título do bebê Mario e seus amigos dinossauros (lá no Retroplayers).

Sim, eu sei que DKC é genial, escrevi sobre ele também. Mas eu fico com Yoshi’s Island. Isso porque ele é extremamente criativo em uma porção de aspectos, sem falar que existe um propósito em completar as fases com 100%, ao contrário de DKC que nada muda. Vamos lembrar que a disputa aqui é com o primeiro título dos gorilas no SNES, talvez o resultado fosse diferente se fosse o segundo (ainda não o joguei e tenho uma baita expectativa pelo que todo mundo fala). De qualquer forma, preciso dizer que a disputa entre os dois foi bem apertada.

Super Mario Galaxy 2 veio logo em seguida, com todas as melhorias técnicas e de design em relação ao primeiro. Não foram suficientes pra me cativar mais que os jogos anteriores, tenho que dizer. Talvez porque eu já soubesse o que eu teria pela frente, diferente do primeiro que me surpreendeu mais.

Um efeito parecido aconteceu com Mega Man II. Claro que tenho noção da transformação que a franquia sofreu do primeiro pro segundo título, mas como joguei primeiro o III e o IV, não fiquei tão surpreso, até levemente desapontado com a facilidade dos robot masters em relação aos outros títulos. Se não fosse por isso, a colocação talvez fosse melhor.

Em seguida, Civilization V, Parasite Eve e Super Meat Boy, jogos que eu acredito que não precisem de apresentações ou explicações para estarem bem rankeados. Spec Ops: the Line se destacou pra mim por causa da história, que não é a coisa que mais prezo em um game, mas que aqui merece todo tipo de elogio.

Turtles in Time é um baita jogo, jogar em quatro pessoas foi divertidíssimo, mas talvez eu prefira a versão do Super Nintendo, que tem coisas a mais. Shantae foi uma grata surpresa, agora quero conhecer o restante da franquia. Catherine e Gravity Rush foram melhores que eu esperava, já Ninja Gaiden Shadow vai ficar marcado para mim como o primeiro jogo da franquia que consegui vencer (embora prefira os jogos de NES).

Horizon Chase é um prato cheio pra quem curte jogos de corrida retrô, quem ainda não conferiu por ser jogo mobile deveria largar de preconceito. Street Fighter V vem me surpreendendo cada vez mais, curti a ousadia da Capcom em criar uma comunidade competitiva. Só acho que sacrificar o modo Arcade pra isso foi arriscado demais, ainda sinto falta dele. Se fosse um jogo menos online eu talvez rankeasse ele melhor. Repito, ainda assim gosto da ousadia da Capcom.

Na sequência vem uma chuva de jogos que eu não esperava me divertir tanto, mas acabou acontecendo: a beleza de Child of Light, a criatividade da comunidade de Super Mario Maker, a simplicidade eficiente de Titan Attacks!, as evoluções de mais um portátil do Sonic no Rush Adventure, todo carisma e desafio de Metal Slug XX e mais a criatividade aliada a simplicidade de Xeodrifter e Thomas was Alone.

Shank é curto, e mesmo assim joguei com sorriso na cara do começo ao fim. Já Darksiders se arrastou um pouco além da conta, mas não o condeno por isso. Conseguiu ficar a frente do simpático Kirby Triple Deluxe e do surpreendente Sonic Chronicles. Little Mermaid é curto e fácil, mas é bem gostoso de jogar. Power of Illusion tinha um potencial incrível e é um bom jogo, mas muito foi desperdiçado com bobeiras dispensáveis.

Ultimate NES Remix carrega uma ideia bacana e uma boa implementação, só que soa como passatempo. Sky Force 2014 me prendeu por muito tempo jogando no celular, assim como Knights of Pen and Paper +1. Worms Battle Islands é Worms, a franquia sempre divertiu e ainda diverte à beça, embora seja legal mesmo no multiplayer.

Para finalizar, uma sequência de puzzles plataforma que acabaram não se destacando tanto, encabeçados por Kung Fu Rabbit (que esbanja bom humor), seguido pelas ideias bacanas de Nihilumbra, a chatice de ter que ficar escoltando uma princesa em Dokuro, fora os mornos Chibi-Robo! e Metrico. Em último Escape Plan, que eu terminei empurrando com a barriga (ou os dedos, maldição de touch).

E é isso! Duvido que muitos leram tudo. Não culpo quem não leu. Só espero que saibam entender meus pontos antes de sair julgando nos comentários. Mesmo assim, comentem o que acharam dos resultados da lista pública e da minha lista, quero saber a opinião de vocês, é claro! Sempre me divirto com elas! E diversão é uma das melhores coisas da vida!

Valeu pessoal! A partir do próximo post as coisas se normalizam no blog.

Então grande abraço para todos e até este próximo post!

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Gamer Caduco Awards e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para Resultado: Gamer Caduco Awards 2016

  1. aki é rock disse:

    Belo post esse Caduco curti a lista dos jogos votados ai acima pra mim ficou bem interessante viu.

  2. Gosto muito dessas listas bem pessoais, são uma ótima fonte de dicas para jogos! Gostei das duas listas porque ambas estão embasadas em fontes diferentes e o argumento das duas me convenceu! FP e DK são excelentes jogos.
    Abração Cadu!

    • Gamer Caduco disse:

      São mesmo dois excelentes jogos. O que define qual o melhor é bem gosto pessoal mesmo. E o meu sempre vai pesar pro lado que se parecer mais com o ouriço da SEGA, né? hahaha
      Valeu Ulisses!

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s