Pecados Gamísticos: Nintendinho

Olá meus caros, tudo bem com vocês?

Já tem um tempão que eu fiz um texto sobre meus Pecados Gamísticos, então vou pular uma introdução sobre o tema.

Só que foi um post mais abrangente, pegando todas as gerações até aquela época. E a gente sabe que outros jogos importantes surgem ao longo do tempo, então resolvi fazer algo mais completo: listas de pecados por plataforma ou geração.

Resolvi começar com uma das plataformas mais importantes da história dos videogames, o NES. Ou Nintendinho, para os íntimos.

A grande verdade é que o NES por si só é um grande pecado gamístico meu. Nunca tive ele na vida, tanto é que é um dos consoles que não tem um post pra ele (por enquanto). Isso porque eu tenho algumas histórias com ele. Ainda assim, eu mal joguei seus jogos.

Todo mundo sabe que ele tem uma biblioteca monstruosa de clássicos imperdíveis, então imaginem que selecionar somente onze foi difícil. Escolhi os que parecem ser mais problemático deixar passar, até pra puxar minha orelha e eu criar vergonha na cara pra jogar. A ordem é aleatória, antes que alguém reclame de algum tipo de rankeamento.

Chega de introdução, vou parar de enrolar vocês e mostrar minha lista da vergonha.

Castlevania / Castlevania 2 / Castlevania 3

Resolvi englobar todos os jogos da série Castlevania aqui, mesmo que eu tenha jogado o primeiro algumas vezes (nunca muito a sério) e o segundo não seja unanimidade entre os jogadores.

Se você é daqueles que diz que só diz que o melhor Castlevania é Symphony of the Night quem começou pelo jogo do Playstation/Saturn, saiba de uma coisa: você está completamente correto!

Acabei virando fã da série quando conheci o jogo protagonizado pelo Alucard, mas dou valor para a série clássica também. Só não sei porque nunca parei pra jogá-la pra valer. Quem sabe não faço isso depois de terminar os Mega Man?

Ninja Gaiden / Ninja Gaiden 2 / Ninja Gaiden 3

Outra franquia que vou englobar todos os jogos.

Também joguei uma porção de vezes o primeiro até tomar Game Over e cansar. Acho o jogo fantástico, não sei porque não me empolgo o suficiente para dar continuidade. Preciso priorizá-lo em algum momento da vida e depois encarar os jogos seguintes.

Só que acho que vou deixar pra depois do Castlevania. Tô ferrado pra terminar esse monte de jogo difícil! Como se eu não gostasse.

E por falar em difícil…

Metroid

Eu citei Symphony of the Night quando falei de Castlevania, logo dá para desconfiar que eu gosto do estilo de jogo que as pessoas gostam de chamar de Metroidvania.

E se eu disser que eu nunca joguei nada da franquia Metroid? Pois é, juro que não foi por mal.

Confesso que tenho mais interesse em jogar o Super Metroid de SNES, já me programei algumas vezes para começá-lo e sempre algo me chama mais a atenção e eu acabo priorizando. É, eu sei, eu sei. Shame on me.

Ainda vou encarar o do Nintendinho também, só não está nas minhas prioridades. De qualquer forma, é um pecado meu.

Myke Tyson’s Punch Out!!

Também nunca joguei nada da franquia Punch Out!! Sim, vergonhoso, vergonhoso demais!

O fato é que eu joguei um pouco quando peguei o NES Remix para Wii U (e depois 3DS), achei o jogo bastante interessante e botei na minha cabeça que um dia vou jogar.

Aliás, na minha cabeça este parece ser um dos jogos imperdíveis da plataforma, então encaro como um pecado gamístico enorme, no nível de todos já citados acima.

Não importa o quão difícil seja, o quanto exija de memorização e etc. Vou jogar ele algum dia. Vai se preparando aí, Mike Tyson!

Contra / Super Contra

Um dos primeiros jogos que joguei no NES foi Contra. Lembro muito bem como achei aquilo diferente do que estava acostumado no Master System e o quanto eu detestei a experiência de morrer tantas vezes e não conseguir ir muito longe.

Hoje em dia penso muito diferente e vejo que estou perdendo não só um, mas dois jogos incríveis e desafiadores que poderiam estar na minha lista de jogos terminados, só pra ostentar mesmo.

Por enquanto não dá pra fazer isso. Por enquanto.

Ghosts ‘n Goblins

Eu sei, eu sei, este jogo é impossível de terminar, blá blá blá, mimimi, etc e tal. Só que vocês acreditam que eu nunca joguei? Nunca mesmo!

Em um passado bem distante eu consegui terminar Ghouls ‘n Ghosts do Master System, que dizem ser uma versão bem mais fácil. Sim, tive a paciência de ir até o final duas vezes, meio inconformado, mas fui.

Gostei bastante da experiência e gostaria de um dia tentar esta joia do NES. Parece ser título obrigatório para todos amantes de videogames, especialmente aqueles que gostam da era dos 8 bits. Então por que não tentar em algum momento?

Se eu ver que não tem como terminar, pelo menos posso dizer que do pecado eu me livrei. Aí ele passa a ser um Algoz. O que não vão faltar são algozes de Nintendinho na minha vida, tenho certeza disso.

Chip ‘n Dale Rescue Rangers / Chip ‘n Dale Rescue Rangers 2

Outra série que preferi agrupar, simplesmente por escutar e ler muita coisa boa sobre os jogos e somado ao fato de que eu nunca nem coloquei pra ver como era.

Tá, pra falar a verdade, eu joguei uns 10 minutos quando peguei o Raspberry Pi. Acho que não conta.

Acredito que não vá se tornar um algoz, então acho que deveria priorizar na minha lista, não sei o que vocês pensam sobre. Opiniões?

Mega Man 5 / Mega Man 6

Quem acompanha o blog sabe que eu tô em um desafio para terminar todos os jogos da franquia clássica do Blue Bomber. Sabe que eu terminei o II, o III e o IV, além de ter jogado bastante o primeiro.

Já o V e o VI eu nunca nem experimentei. Independentemente deles serem bons, deles serem melhores ou piores que os outros jogos lançados, é fato de que um fã de uma franquia tem uma certa obrigação moral de pelo menos saber como são os jogos dela. Pelo menos na minha concepção.

É claro que são jogos que cedo ou tarde vão sair aqui da lista, mas eu tenho que listá-los, pois são importantes para a plataforma.

Super Mario Bros 2: The Lost Levels

Tenho uma confissão para fazer: eu detesto Super Mario Bros. 2. Aquele, o americano, que o personagem pula no inimigo e nada acontece feijoada. Também conhecido como Doki Doki Panic.

Demorou muito tempo para eu saber da existência do jogo japonês com mesmo nome, que depois foi rebatizado como The Lost Levels. Logo que soube disso já comecei a considerar como grande pecado gamístico, principalmente porque só joguei o jogo uma vez na vida.

Peguei ele no Virtual Console do Wii U quando o Club Nintendo estava para ser extinguido, junto com Punch Out!! e jogos (pecados, eu diria) de outras plataformas. Não tenho desculpas para não tentar jogá-lo a sério.

Só não sei quando vou fazer, pois o jogo parece difícil pra diacho!

Yo! Noid

As pessoas falam tanto desse jogo, principalmente por conta do desafio intenso que ele propõe, que eu acredito que não tê-lo jogado nunca na vida seja um pecado enorme.

Nem sei se Yo! Noid é bom jogo em mecânica, level design e etc, mas eu me sinto na obrigação de tentar jogar ele em algum momento também. Logo, tornou-se um pecado gamístico.

Talvez não tenha o mesmo peso dos outros jogos citados, mas eu deveria pelo menos experimentar para ter argumentos em discussões sobre jogos desafiadores.

Um dia, um dia.

Gradius

Acreditem, eu nunca joguei absolutamente nada de Gradius na vida. Em plataforma nenhuma!

Sei que o jogo de NES é super elogiado por crítica e jogadores, me parece ser um baita jogo. Mesmo que eu seja uma anta em jogos de navinha, eu sinto que não conhecer este game é um pecado grande da minha pessoa.

Outro jogo que tem um potencial enorme para se tornar um algoz quando eu experimentá-lo. É bom, porque eu não tenho uma lista de algozes no Nintendinho, dado o tempo minúsculo que me dediquei à plataforma. É, vergonha, eu sei, parem de me julgar!


Além destes games, tem outros que eu gostaria de mencionar como possíveis (alguns bem óbvios) pecados, lembrando que alguns deles eu vou ignorar por não ser muito fã do estilo de jogo ou qualquer coisa assim, independentemente da importância dele para a indústria, para a comunidade ou para você. Foi mal.

Segue a lista: Mother, Kirby’s Adventure, The Legend of Zelda, Blaster Master, Metal Gear, Ducktales 2, Batman, Bad Dudes, Kid Icarus.

Bem, é só tudo isso. Vergonhoso, não?

Se acham que eu deveria incluir um ou outro jogo não listado aqui, coloque nos comentários. Eu sou quase totalmente noob com o NES, admito isso morrendo de vergonha e adoraria ter umas dicas.

Não esqueçam de compartilhar os pecados de vocês com o Nintendinho também! Sejam corajosos e admitam que vocês também passam vergonha de não ter jogado alguns jogos.

Obrigado a todos pela leitura!

Grande abraço e até o próximo post!

Anúncios

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Jogos, NES, Nintendo, Pecados Gamísticos e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para Pecados Gamísticos: Nintendinho

  1. Hyper Emerson disse:

    Essa lista quase que completamente se aplica a mim também. Castlevania 1 e 3 eu terminei na base de save states, mas o 2 eu nunca joguei direito. O Metroid 1 eu acabei substituindo pelo remake Zero Mission por que o original é bem antiquado.

    O Super Mario Bros 2: The Lost Levels eu tenho em cartucho para o GBA. Ele é basicamente um romhack hardcore oficial, extremamente difícil apesar de ter continues infinitos. Existem fases secretas que aparecem ao terminar o jogo sem warps ou terminar o jogo 8 vezes, mas eu só fechei o jogo 4 vezes. Nunca tive a paciência para alcançá-las!

    Para adicionar algo a lista, um jogo de NES que eu estava jogando em celular há alguns anos e gostando era o Dragon Quest 4, mas aí o emulador deu defeito e apagou todos os meus saves e save states. Acabei abandonando a jornada… OTL

    • Gamer Caduco disse:

      Eu também penso em abandonar a ideia de jogar Metroid e partir pro Zero Mission. Eu acho que vc é a terceira pessoa que me diz isso aparentemente com leve toque de sugestão! hahahaha
      Nem sabia desses detalhes todos do Lost Levels, pô, agora fiquei ainda mais animado pra tentar um dia. Eu tenho ele no Wii U, algum dia vou tentar jogar. Negócio de terminar 8x é loucura!
      Putz, pau em emulador e saves é um inferno. Dragon Quest me deixa curioso sim, bem lembrado. Até hj só joguei um da franquia, que eu achei legal pra caramba, o 8 de PS2. Curioso que tem uma galera que não gosta, mas eu achei bem bacana. Depois vou tentar dar uma chance pro 4 de NES, agradeço a dica! 😀
      Valeu Emerson!

  2. É isso que eu acho estranho e fascinante ao mesmo tempo. Por exemplo. Como é possível você não gostar, de Super Mario 2? O jogo é lindo, colorido, jogabilidade excelente… meu Deus, a única coisa que eu posso criticar é que realmente ele não é exatamente um Mario, mas olhando o jogo em si ele é incrível! Mas esse é o meu gosto, é legal saber essas diferenças Cadu. Na boa, eu adoraria saber mais detalhes do que realmente você não gosta do jogo. É curiosidade mesmo. Repito, eu acho fascinante essa coisa de um mesmo jogo despertar amor e ódio, sendo que em tese, somos o “mesmo público alvo”, quer dizer, jogadores de jogos em geral, inclusive antigos. Vou confessar, acho que você lembra, eu já falei isso. Eu não gosto de Mortal Kombat… exceto o 3 que eu gostei um pouco.

    Olha, os clássicos de NES que você citou eu acredito que o Ninja Gaiden e o Contra deveriam furar a fila, mas digo em relação a jogar sério e não efetivamente em zerar. Porque tem jogos que desgastam muito a gente e nem sempre chegamos ao final em uma sessão só. Ou na mesma semana, as vezes as coisas demoram pra karalhos kkkkkkk. Contra é só fazer o cheat de 30 vidas e seguir em frente, sem problemas.

    Pega um final de semana e vai testando esses da lista, sempre tem um game que chama mais a nossa atenção.

    Cadu, deixa de lado Yo Noid! Foca nos outros, eu acho Yo Noid chato kkkkkkkkk
    O lado bom de não ter jogado é que você tem todo um universo cheio de novidades para conhecer melhor. Uma dica é não assistir vídeos de youtube que traçam todo o gameplay deles… perde a graça e tira o tesão quando você efetivamente for jogar.
    Abração Cadu!

    • Gamer Caduco disse:

      Cara, o grande problema do Mario 2 Falseta é que ele é um Mario Falseta! huahuahuahuahua
      Vc vai lá seco jogar pensando em Mario e se decepciona com pular em cima do inimigo e nada acontecer. É triste. Aí a expectativa anterior estraga qualquer experiência boa que o jogo possa trazer, o preconceito já está ali instalado e eu não consigo superar o trauma! rs
      Bom, eu também não gosto de MK, acho que também já falei isso, não? hauhua. O pior é que eu detesto o 3, diga-se de passagem! rs
      Penso em fazer o lance do Konami Code no Contra sim, pelo menos em uma primeira tentativa de jogatina. Ninja Gaiden é complicado, eu sei, mas ainda quero encará-lo de frente e tirar meu certificado de machão! kkkkkkkk
      Acho que esses dois ficam pro fim da fila mesmo, Mega Man ainda tá na frente aqui. Tenho um Desafio pra cumprir, né?
      Nunca mesmo joguei Yo! Noid, não é a primeira vez que vejo alguém dizendo que é um jogo não tão divertido assim.
      E pode deixar que eu não vejo vídeo nenhum de gameplay, pra mim é spoiler ver como solucionar problemas/desafios de mecânica ou quebra-cabeças. Tira mesmo o tesão, eu detesto isso.
      Valeu Ulisses!

      • Não posso defender MK3 porque eu gosto mas… sabe não goosto taaaaaaaanto assim. ^_^ Mario 2 eu entendi, pegar o Mario e não poder fazer o golpe mais simples e icônico do personagem é tenso mesmo kkkkkkkkkk
        Takipariu kkkkkkk certificado de machão ashuahsuahsuahs, olha, Cadu, tem jogos que eu prefiro não jogar porque eu choro feito uma garotinha de raiva deles kkkkkkkk mas eu achei interessante a ideia.
        Acho que a dica suprema é. Divirta-se. Quando não der vontade de jogar é melhor deixar de lado e jogar outro game. Vou confessar que já desisti várias vezes de clássicos e só finalizei eles em várias tentativas esparsas no tempo. Jogar, só por diversão! O meu novo tesão do momento é o Atari 7800!!! Poucos jogos, muito remake, mas dane-se! Eu estou curtindo! KKkkkkkkkk
        Falou Cadu!

  3. Marvox disse:

    Caraca só jogo para quebrar a cabeça, não sei qual a ordem que você vai fazer isso. Começaria pelos mais fáceis e rápidos => Chip ‘n Dale 1 e 2, Mega Man V e VI, Yo! Noid e para fechar Contra pra dar aquela adrenalina final.

    Aí começam os trabalhos de verdade, com Ninja Gaiden, em seguida Castlevania… deixa o momento masoquista com Metroid por último junto com Ghosts n Goblins.

    Super Mario Bros. 2 e Myke Tyson trocaria por outros jogos mencionados na lista, tipo, DuckTales 2 e Bad Dudes, bem legal!

    Posso sugerir algumas adições aí para você procurar… Moon Crystal, Kabuki Quantum Fighter, Little Samson, e se você curte bastante plataforma não pode deixar de visitar Wacky Races.

    Falow Cadu! Grande abraço e firme aí na luta pra derrubar essa lista! =]

    • Gamer Caduco disse:

      Chip’n Dale são jogos fáceis e curtos? Tá aí algo que eu não sabia! Valeu pela dica, Marvox! Vou colocar eles logo na sequência dos Mega Man… esses possuem prioridade por conta do Desafio que deveria ser anual e eu só enrolo pra fazer! huahuahuauha
      Aliás, eu gostei da sugestão de sequência! Ghosts and Goblins eu não tenho a menor intenção de jogar pra terminar! rs
      Sério que vc não curte Punch-Out!!? O pouco que joguei no NES Remix achei interessante, me pareceu tanto um dos jogos imperdíveis do NES. Bad Dudes eu tenho uma bela curiosidade sim, vai entrar na lista cedo ou tarde. Moon Crystal, Kabuki Quantum Fighter e Little Samson eu confesso que desconheço, mas já botei na minha listinha do Evernote aqui pra conhecer quando possível.
      Valeu demais pelas dicas, Marvox! Pode ter certeza que cedo ou tarde eu derrubo essa lista!

  4. Mario Luiz disse:

    Interessante que seu pecados gamísticos são em sua maioria jogos difíceis da porra!!! Parece que foi jogando os mais fáceis primeiro e deixou os difíceis de lado por perder a paciência! Eheheh!
    Se bem que comparando, eu tô na mesma. Dessa lista joguei pra valer só Contra. Mario lost levels só um pouco quando o descobri num cartucho de Super Mario All Star. E Ninja Gaiden joguei um pouco do 2 no meu Phantom System e o 1 agora no wii.
    Cara…no Contra vai de Konami code. É um jogo miseravelmente difícil (como todos da série). Depois (beeeem depois) quando se pega o jeito, dá pra zerar de boa quando se pega o jeito.
    Agora, Ghosts ‘n Goblins eu me nego a jogar. Joguei o Super Ghosts ‘n Goblins e achei um absurdo tu ficar de cueca só com peteleco! E já “admirei” o gameplay de Ghosts ‘n Goblins no youtube…coisa de masoquista.
    Embora eu tenha tido um Phantom System ,não joguei tanta coisa assim. Provavelmente meu “Pecado Gamístico” deve levar metade dos clássicos do console.
    Belo post cara! Sempre legal comparar o que cada um de nós jogou…ou não. Eh.
    Grande abraço!

    • Gamer Caduco disse:

      Vish Mario, a situação é um tanto quanto mais drástica: eu joguei pouco NES na vida, não é nem que deixei os mais difíceis, é que esses são os que mais me interessa mesmo! huahuauha! Culpa de ter tido um Master System na infância e ter sido seguista de carteirinha (literalmente).
      Três pessoas comentaram pra usar Konami Code, vou usar mesmo isso no Contra, sem dó! hahuauhaa
      Depois eu tento jogar sem cheats e ver o que acontece. Terminar com o código não me faz pior que ninguém, não dói na minha consciência. Então vou fazer mesmo! rs
      Ghosts and Goblins eu até falei em outros comentários aqui, eu não vou jogar pra terminar. É mais pra conhecer. O Ghouls and Ghosts do Master foi um inferno pra terminar duas malditas vezes, e dizem que é a versão mais fácil desse jogo. Imagina a que dizem que é a mais complexa? Tá louco! haha
      E eu também não sei se o termo mais adequado de comparação de pecados é “legal”… mas entendi o que vc quis dizer, é sempre bom ver o que as pessoas passaram e o que elas deixaram passar! rs
      Valeu Mario!

  5. aki é rock disse:

    Alguns desse seus pecados do Nintendinho eu já zerei a trilogia do Castlevania , Ninja Gaiden , Contra e o Mega Man 5 e 6 , Super Mario Bros 2 o resto ai que voce mencionou to precisando jogar ainda.

  6. Fala Cadu! Eitaaa! Muitos pecados gamisticos hein! Assim você está sendo um pecador hahahahahaha XD Queimará em castigo no mar de 3DO´s Hahahahaha!
    Brincadeiras a parte, tem dois jogos que não joguei dessa lista também – Punch Out e Metroid, os demais joguei e inclusive Tico e Teco que me trás ótimas lembranças jogando com uma amigo.

    Agora sobre Yo! Noid e Ninja Gaiden… .se prepare! Você vai ralar muito, mas muito se quiser fechar o game no “estilo antigo” sem saves stades e youtubers dicas.

    E colocaria mais 1 nessa lista caso você não tenha jogado É um jogo de tiro coop MUITO DIVERTIDO chamado Cabal. Era o único jogo de NES que tinha (que era do meu irmão), mas jogávamos de 2 sempre. Se tiver oportunidade e gostar de tiro estilo Wild Guns de Snes.

    E quando você jogar algum desses pecados seus… não deixe de comentar que achou deles.
    Grande Abraço. Ivo

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s