Maratona Sonic: Sonic Pocket Adventure (Neo Geo Pocket Color)

Olá caríssimos leitores, tudo bem com vocês?

Preparados para mais um episódio da Maratona Sonic? Sim? Que tal falarmos então de um jogo não muito conhecido, para uma plataforma pouco explorada pelos jogadores de uma forma geral? Eu sei que estão ansiosos por isso, vamos falar então de Sonic Pocket Adventure para Neo Geo Pocket Color.

Não esqueço do dia em que eu coloquei o Sonic Pocket Adventure na minha lista da Maratona Sonic. Foi de forma relutante, com todo preconceito do mundo. Eu nem sabia do que se tratava, mas já achava que tinha pela frente mais um jogo genérico do personagem pra jogar.

Aí que um belo dia eu estava escolhendo algum jogo pra botar no PSP pra jogar no pouco tempo que me restava este ano. Não poderia ser nada muito pesado, assumi uma rotina pesada a partir de Setembro de 2019. Lembrei que havia a pendência da Maratona, pensei em dar uma chance ao jogo. Vai que ele é curto, né? A lógica aponta que sim, já que ele foi lançado originalmente para uma plataforma portátil.

Então dei uma pesquisada sobre a emulação de Neo Geo Pocket no portátil da Sony e encontrei tanto o emulador quanto a ROM. Sim, eu sou um pirata maldito, me condenem por isso. Mas a verdade é que não faz o menor sentido procurar um portátil e o jogo original hoje em dia. A empresa dona de ambos vai receber a mesma quantidade financeira que eu gastei emulando: zero reais. É ou não é?

“SOOOONIC, MEU VELHO AMIGO! HÁ QUANTO TEMPO!”

Enfim, o emulador funcionou, o jogo abriu. Numa telinha minúscula, provavelmente a resolução original do jogo. Comecei a apertar todos os botões pra tentar abrir o menu do emulador e aí abriu uma tela do próprio jogo com uma cacetada de coisas que pareciam opções. Fiz pouco caso e continuei apertando tudo, até que o jogo começou. Decidi jogar.

A minha primeira impressão foi: “nossa, que jogo bonitinho”! Aquela fase parecia a primeira fase do Sonic 2 de Mega Drive, mas com gráficos que mais me remetiam ao Master System ou Game Gear. Estilo de arte diferenciado, com certeza. Comecei a movimentar o personagem e apertei o botão de pulo. Do nada o Sonic pulou e se transformou no Tails. Tomei um baita susto. Apertei de novo e voltou a ser o Sonic. Fiquei sem entender nada e parei de jogar. Pensei: “mano, o que foi que esses caras fizeram?” e já comecei a onda de crítica negativa mental.

Ainda não tinha conseguido abrir o menu e, por alguma razão, lembrei que outros emuladores usavam L + R para sair do jogo e chamar as opções. Tentei e abriu o menu. Ufa! Configurei a resolução para ocupar toda a tela, respeitando o Aspect Ratio original (4:3) e dei uma olhada nos controles também, até que reparei que na verdade contamos com dois botões para o jogo e mais um botão Options, que estava configurado no Select do PSP. Estranho, não tinha um Start. E realmente não tem no portátil, algo que fui descobrir depois pesquisando sobre. E os videogames da geração corrente (PS4 e XOne) achando que foram inovadores em remover o Start. Coitados…

No meio daquela bagunça toda tomei uma decisão: eu reiniciaria o jogo do zero e começaria de novo. Esperei carregar a tela de abertura, apertei um dos botões que não era o Options e comecei o jogo. Aquela maluquice da troca de personagens parou de acontecer e aquela nuvem de pensamentos negativos se dissipou. Mais rápido do que imaginam.

Aí comecei a prestar atenção de fato nele: na música que estava tocando, e que parecia um remix de música do Sonic 3; nos gráficos que eram mais bonitos que os de Master e Game Gear; na mecânica super competente, mesmo que diferente dos jogos de Mega Drive e também de 8 bits; e nas similaridades do level design com a primeira fase do Sonic 2, a Emerald Hill Zone, muito embora ela não fosse totalmente igual.

Sonic 2 feelings!

Meus caros e minhas caras, aquilo provocou uma explosão mental nuclear na minha cabeça. Eu estava diante de um baita jogo delicioso! O meu sorriso foi de orelha a orelha, abriria mais se minha boca fosse maior.

Basicamente o jogo é isso mesmo, um port de Sonic 2 de Mega Drive, mas com o design das fases apenas inspirado no jogo original. Existem algumas diferenças, inclusive a existência de alguns elementos que fazem parte de outros jogos do Sonic. Peguei alguns trechos do primeiro Sonic, alguns elementos do 3, do & Knuckles e até mesmo do CD. Ficou algo bem bacana!

O jogo foi desenvolvido pela própria SNK, fabricante do portátil. Mas isto foi feito sob supervisão de um dos pais do personagem, Yuki Naka, além do Sonic Team. Todas estas informações são dadas nos créditos do jogo. O lançamento oficial ocorreu em Dezembro de 1999.

Os caras ficaram de olho.

Seguir a ordem cronológica de jogos da franquia lançados me faz perceber que este foi o primeiro jogo de plataforma do personagem lançado para um console que não é da própria SEGA. Ele não é de fato o primeiro jogo porque Sonic Jam saiu também para o GAME.COM, da Tiger.

Eu poderia jurar que Sonic Advance é quem carregava este histórico. Não é. Mas o interessante é que boa parte da equipe responsável pelo desenvolvimento de Sonic Pocket Adventure, após o seu lançamento (em meados de 2000), fundou uma empresa chamada Dimps. Para quem conhece, é exatamente a empresa que desenvolveu os três Sonic Advance e os jogos seguintes da série Sonic the Hedgehog lançadas para portáteis. Ela foi fundada por estes ex-funcionários da SNK e da Capcom. Eu não fazia a menor ideia disso até começar a me informar para escrever este post.

Vale mencionar aqui que o desenho dos personagens é quase que único, pois possui características tanto da versão clássica deles quanto da versão que aparece em Sonic Adventure. Os três heróis principais possuem o mesmo padrão corporal clássico, mas os olhos coloridos (iguais do Adventure). Já o Dr. Robotnik usa tanto as roupas clássicas quanto as de Sonic Adventure, dependendo da fase. Até o próprio Tornado, o avião do Sonic, possui o mesmo design do Sonic Adventure. De certa forma, fica evidente a fase de transição da franquia como um todo.

Dedo no C… digo… luta entre Sonic e Knuckles.

Além das mudanças no design dos personagens e das fases, também há alterações em quase todos os nomes das zonas do jogo e uma leve modificação na ordem em que elas acontecem. Ficou mais ou menos assim:

1) Neo South Island Zone (Emerald Hill Zone)
2) Secret Plant Zone (Chemical Plant Zone)
3) Cosmic Casino Zone (Casino Night Zone)
4) Aquatic Relix Zone (Aquatic Ruin Zone)
5) Sky Chase Zone (Sky Chase Zone)
6) Aerobase Zone (Wing Fortress Zone)
7) Gigantic Angel Zone (Metropolis Zone)
8 Last Utopia Zone (Death Egg – act 2 do Sonic & Knuckles)
9) Chaotic Space Zone (The Doomsday Zone – Sonic & Knuckles) * DESBLOQUEÁVEL

Como viram, duas destas fases são do Sonic & Knuckles. Na verdade, são os dois últimos chefes do jogo, sendo o último desbloqueavel se tivermos todas as Chaos Emeralds. As músicas também são diferentes das fases. São basicamente versões 8 Bits de algumas das músicas de Sonic 3 & Knuckles. Ficaram bem bacanas, diga-se de passagem.

Os Special Stages são no mesmo esquema de Sonic 2. Aquele corredor em forma de tubulação sem a parte de cima (não sei um nome melhor pra isso). A diferença é a música, que é totalmente original, a ausência do Tails (pra felicidade de muitos) e o próprio design de cada um deles. A velocidade não é a mesma também, talvez nem a dificuldade. Só tive dificuldades mesmo nos dois últimos, sendo que o último foi o que me deu uma baita dor de cabeça pra conseguir passar.

Para acessá-los, o esquema é o mesmo do primeiro Sonic: chegar no final da fase com 50 argolas ou mais e entrar na argola gigante que estará lá te aguardando. Curioso que a giant ring aparece até na Sky Chase Zone. Diferente, né?

Ao todo são seis Special Stages, ou seja, seis Chaos Emeralds. Só é possível isso nos estágios que não enfrentamos chefes. Ou seja, apenas no primeiro ato (são dois Atos por Zona, como em Sonic 2). Se você contar os estágios acima e considerar que a Aerobase, a Last Utopia e a Chaotic Space possuem chefes, sobram seis Zonas. Ou seja, você tem que conseguir cada Chaos Emerald de primeira. Terminou um estágio sem 50 argolas ou mais ou falhou no Special Stage? Reseta o jogo, deu ruim!

Isso porque se você derrotar o chefe da Last Utopia Zone com sete Esmeraldas do Caos, você desbloqueia a Chaotic Space Zone e faz o final verdadeiro. Ela praticamente é a batalha no espaço entre o Super Sonic e o Dr. Robotnik.

A batalha final para o Good Ending.

Talvez você tenha questionado: “Espera um pouco, Caduco. A conta não bate. Como são seis Special Stages e sete Chaos Emeralds?” Pois é, meus caros. O chefe da Last Utopia está segurando a última das Esmeraldas. Temos que derrubá-la antes de derrotar o chefe e pegar para destravar a batalha final. Eu deixei isso passar quando cheguei lá com as seis Esmeraldas na primeira vez. Imaginem a frustração.

Faz parte, eu gostei desta ideia. Só achei o esquema um tanto quanto puxado, já que não podemos falhar nem uma única vez. Ainda assim, isso ajuda a aumentar o fator replay do jogo, já que ele é bastante curto.

Primeiro derrubar a sétimas Esmeralda, depois derrotar o chefe.

Ah, já ia me esquecendo. Cada Special Stage tem um item que, ao ser obtido, dá ao jogador um Continue. Não que isso importe, já que a própria tela de título tem uma opção de Continue que te manda de volta pra onde você parou. Sim, o jogo tem um sistema automático de saves. Só não sei sinceramente pra que duas opções diferentes de Continue. A da tela de título dá pra evitar usar, caso queiram uma experiência mais próxima do Mega Drive.

Item de Continue.

Não mencionei diretamente, mas todos os chefes do jogo são diferentes dos demais jogos lançados até então. E o melhor de tudo é que todos eles são bem criativos e divertidos. Existe até uma batalha contra o Knuckles e mais outra contra o Mecha Sonic, aquele mesmo robô baseado no ouriço que aparece na Death Egg Zone do Sonic 2.

Existem também colecionáveis que estão escondidos dentro dela. São pedaços de quebra-cabeças que fazem parte dos extras do jogo. São dezesseis peças por quebra-cabeça no total, espalhado pelas fases. Só o fato de pegar uma já faz com que ela não apareça mais, mesmo se morrer e não completar a fase.

Alguns dos photo pieces nas fases e os puzzles.

Se completarmos três dos seis puzzles, habilitamos a opção de Sound Test. Se completarmos todos os seis, aparece a opção de acessarmos os Special Stages. Não fiz nada disso, então não sei bem como funcionam. Sinceramente, desculpem, mas não me interessa saber. Não consigo pensar em Sonic como jogo de exploração. Porém, sei que tem quem curta este tipo de coisa. Então, se alguém teve a experiência e quiser complementar nos comentários, agradeço!

Momentos de desespero garantidos em Sonic Pocket Adventure!

Ah, os extras, né? Bem, além dos quebra-cabeças (Puzzle Room), temos o Trial Room e o Duel Room.

O Trial Room é dividido em dois modos: time trial e advanced. O primeiro é quase auto explicativo para nós que jogamos videogame, consiste em marcar o recorde pessoal com o menor tempo pra completar um ato. Já o advanced é na mesma pegada, com a diferença que é obrigatório ter pelo menos 50 argolas para que o recorde seja gravado.

A opção Continue e a tela de Extras (Go To Room).

Já o Duel Room é para apostar corrida contra os amiguinhos. Pra isso é necessário ter o cabo para fazer o link entre dois Neo Geo Pocket. Também se divide em corrida (Sonic Rush) e em quem pega o número de argolas pré-estabelecido primeiro (Get the Rings).

Ah sim, lembram aquela maluquice que aconteceu comigo na primeira jogatina? A tal tela de opções seguidas de troca de personagem ao pular. Aquilo é o Debug Mode. Para habilitar as tais opções, basta pressionar o botão Options na tela com o logo da SEGA. Tela que dá o grito mais alto da história da franquia, diga-se de passagem (quase fiquei surdo de fone de ouvido).

Uma coisa que eu li nas “internetes” da vida é que aquele lance de troca de personagens só acontece em alguns emuladores, não no jogo original. Pelo visto o do PSP se inclui nisso e eu fui contemplado com o acontecimento. O Tails só é um personagem jogável no Duel Room (para o segundo jogador), não no modo principal.

Bem, deu pra sacar que eu adorei o jogo, né? Foi uma grata surpresa mesmo, era exatamente o que eu estava buscando quando comecei a jogar e isso deve ter me influenciado a considerar como um dos meus jogos favoritos de toda série. Ou talvez seja a cara de Sonic 2 que ele tenha. Ou tudo isso junto e misturado. De fato foi o melhor jogo do Sonic com Adventure no nome que eu joguei até hoje. Prefiro que saia Sonic Pocket Adventure 2 do que Sonic Adventure 3. Podem chorar a vontade.

Por falar em choro, vi um cara dizendo que é o Sonic mais fácil da história. Acho que o cara não jogou Sonic Chaos, mas enfim. Ele disse isso argumentando que os Continues são infinitos, já que a opção nunca some da tela de título. Curioso que eu tomei um Game Over na Gigantic Angel Zone na primeira vez que joguei, gastei um dos Continues que tinha obtido nos Special Stages. A fase não é tão suave, mas também não é nada cruel. Discordo que seja o plataforma mais fácil da série.

Muitos também dão score baixo para Sonic Pocket Adventure por considerar um jogo curto. Ora bolas, o jogo foi feito pra portátil, o que as pessoas esperavam? Um Sonic 3 & Kunckles parte 2?

O jogo possui algumas cutscenes, sendo esta a melhor delas. Com direito a socão do Knuckles no Sonic!

O fato do jogo funcionar sem qualquer perda de taxa de frames por segundo, considerando que é um jogo rápido e está cheio de elementos em um hardware não tão potente ninguém leva em consideração, né? Poxa gente, vamos colocar a mão na consciência aí e levar a época e outros detalhes em consideração antes de atirar as pedras, por favor.

Imagino que muita gente não tenha experimentado o título, então preferi fazer um texto um pouco mais explicativo do que opinativo desta vez. Recomendo muito que experimentem algum dia, vale demais a pena. Como já disse, ele é curto, vale pra você que também tá sem tempo irmão.

É isso, galera!

Próximos episódios da Maratona envolvem dois jogos que eu não sei se estou com vontade de jogar. Mencionando diretamente, Sonic Shuffle e Sonic Adventure 2. Eu digo isso porque estou com o tempo bastante curto ultimamente, aumentei a intensidade de estudos e outras coisas. Então eu volto quando der, espero que não se chateiem. E nem comemorem que eu parei de falar groselha na Internet por um tempo. Parem de comemorar. Eu tô ouvindo os fogos daqui.

Mais uma prova de que o Robotnik é mais veloz que o Sonic.

Mais uma vez agradeço a todos pela leitura! Contem o que acharam do jogo, se conheceram, como conheceram, etc.

Abraços a todos e até… sei lá, algum dia!

Sobre Gamer Caduco

Menino novo, com mais de 30 anos de idade, fanático por games de todas as gerações.
Esse post foi publicado em Jogos, Maratona Sonic, Neo Geo Pocket Color, Portátil, Sega, Sonic e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Maratona Sonic: Sonic Pocket Adventure (Neo Geo Pocket Color)

  1. aki é rock disse:

    E ai Caduco blz kra? Eu joguei esse Sonic do NeoGeo Pocket curti pra caramba nem sabia que tinha um final verdadeiro.
    Lendo ele agora achei bem interessante isso não peguei todas as esmeraldas do jogo pois achei bem complicadas em algumas fases de bônus mas vou jogar ele de novo algum dia desses.

    • Gamer Caduco disse:

      Pronto, consegui arrumar mais uma pra vc então, Rock. Terminar o jogo com todas Chaos Emeralds e fazer o final verdadeiro!
      Valendoooooooooo!
      hahahaha
      Esse jogo é bom demais, né?
      Valeu Rock!

  2. Hyper Emerson disse:

    Algo interessante é que se compararmos o Pocket Adventure e o Advance 1 lado a lado, dá pra notar que o Advance 1 tem a mesma sequência de temas de fases e até alguns chefes bem parecidos. O Advance 2 também tem pelo menos dois chefes baseados nos do Pocket Adventure.

    No mais, eu concordo que o Pocket Adventure é muito bacana, mesmo sendo uma mistura da trilogia clássica. Uma espécie de Sonic Mania 0.5 (o Mania até faz referência sutil a Gigantic Angel do Pocket com a fase Titanic Monarch).

    Pena que a Dimps, que começou bem aqui e no Advance 1, foi alterando a jogabilidade da série de tal forma que chegaram naqueles controles desgramados do Sonic 4.

    • Gamer Caduco disse:

      Olha, eu bem que achei que já tinha visto ideia de alguns chefes em algum lugar, não associei ao Advance. Faz total sentido! É que este é daqueles jogos que eu comecei umas 4 ou 5 vezes e nunca terminei. Longa história… mentira, é curta: envolve jogo pirata e bateria descarregada. O resto vc já imagina.
      Gostei do nome Sonic Mania 0.5. A Titanic Monarch tem tudo a ver com a Gigantic Angel. Eu não percebi isso, valeu pela observação! Agora eu vou rejogar o Mania com outros olhos, bacana demais!
      Nem me fale no 4. Queria muito saber pq a Dimps amarelou quando fez ele. Se foi ela que causou os problemas dele, se foi influência da SEGA, se foi ambas… enfim…
      Pelo menos tivemos os anteriores da empresa pra curtir!
      Valeu Emerson!

Deixe seu comentário sobre este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s